quarta-feira, 5 de junho de 2013

Senado aprovou bolsa mensal de R$2000,00 para garotas de programa brasileiras? Entenda a farsa



Garotas de programa: Imagem: Reprodução
Recentemente, um artigo que relatava a aprovação de um projeto que concederia R$2000,00 mensais a garotas de programa tornou-se um impressionante viral - o artigo de um dos sites que publicou o texto recebeu mais de 60 mil "likes" em poucos dias.

Tendo em vista o caráter "exagerado" e inverossímil de tal texto, fizemos uma pesquisa a respeito da veracidade do mesmo, vindo a constatar que se trata de um hoax.


Segundo a publicação original, teria havido a aprovação, por maioria de votos, de uma suposta proposta criada pela senadora Ana Rita, do Partido dos Trabalhadores (PT) com tal benefício. Posteriormente, o nome foi alterado para "Maria Rita". A justificativa, apresentada pela propositora, seria esta:

“O objetivo da bolsa é dar a essas mulheres a possibilidade de terem uma vida mais digna, pois o dinheiro deve ser prioritariamente utilizado com prevenção de doenças. O projeto tem interesse público, pois também tem o objetivo de disponibilizar pra clientela um serviço de melhor qualidade, já que as meninas poderão se cuidar melhor, pagar tratamentos estéticos, frequentar academias etc".
O texto finalizava com o seguinte trecho: "Você que já estava quase usando crack pra poder ganhar uma bolsa de R$1,000 pode esquecer e virar prostituta que a bolsa é o dobro do valor. E, quem sabe um dia você não faça um filme ou vire um artista da globo".
No entanto, tais informações não têm embasamento. Segundo o apurado pela equipe de investigação do Folha Política, a notícia, apesar de toda a repercussão, é falsa. 

Leia a seguir a explicação da senadora "acusada" de ser a autora do suposto projeto:
"O mandato da senadora Ana Rita (PT-ES), presidenta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado, esclarece que a matéria publicada no blog de nome Joselito Muller é falsa. O referido projeto não é de sua autoria, além de nunca ter tramitado no Senado Federal. Informamos, ainda, que a senadora já tomou as devidas providências junto à Procuradoria Geral do Senado, a Polícia do Senado e à Polícia Federal. Em caso de dúvidas, solicitamos acesso à relação dos Projetos de Lei apresentados pela senadora, conforme consta no link abaixo:
Mais informações podem ser obtidas no site www.anarita.com.br
O senador Álvaro Dias, do PSDB, comentou: "Olha só que coisa maldosa. E, lamentavelmente, vários jornais do Brasil estão reproduzindo essa aberração. Queria manifestar solidariedade à senadora Ana Rita, esclarecendo ao Brasil que se trata de uma ação criminosa de um site que já está sendo investigado".

Procurado, o autor do hoax afirmou que a intenção da postagem era meramente cômica, constituindo uma sátira a respeito da proliferação de bolsas nos últimos tempo (como a bolsa-família, a bolsa-gás, o auxílio-reclusão, entre outros), não tendo intenção de espalhar informações falsas. 

Declarou: "Acredito que qualquer pessoa com intelecto um pouco superior ao de um símio seria capaz de perceber que o texto referido é uma sátira ao que vem acontecendo hoje no país". Continuou, esclarecendo:


"2 – Admito que foi um erro de minha parte colocar o nome da senadora Ana Rita e considero que ela tem todo o direito de me processar;
3 – Ao contrário de muita gente que me critica, não sou um bundão e estou disposto a enfrentar o processo!
4 – Hoje meu advogado ligou para o gabinete da senadora para informar meus dados e com isso facilitar o trabalho da Polícia do Senado. Ele e foi informado de que já foi instaurado o inquérito, mas a delegada está fazendo um treinamento com a Swate (aqui tem um link com a notícia sobre o curso: http://www.senado.gov.br/senado/spol/asp/APS_Principal.asp )
5 – Ele ligou também para a procuradoria do Senado e finalmente conseguiu informar meu nome completo, RG, endereço e telefone para que o processo seja ajuizado;
6 – REPITO: A senadora tem todo o direito de me processar, mas não abro mão do direito de fazer juízo de valor sobre este fato, bem como não abro mão de escrever o que me apetecer em meu blog. Se alguém se ofender, fique a vontade para me processar.
7 – Para quem acha que estou com medinho do processo, sinto decepcioná-los, mas não estou! Não por achar que estou certo ou errado, mas por considerar que tenho direito de escrever o que me der na telha e sou homem suficiente para arcar com as consequências.
Espero ter sido claro. E que venha a senadora!"(http://joselitomuller.wordpress.com/2013/05/17/nota-de-esclarecimento-para-quem-tem-deficit-cognitivo/)

A divulgação da falsidade de tal notícia é importante, inclusive como forma de preservar a credibilidade das informações na Internet, além de evitar que pessoas mal intencionadas, não raro em busca de "polêmica fácil" e divulgação, sejam beneficiadas por mentiras. 

Apesar das consequências negativas, para o país, de tal proliferação - a qual foi, vale ressaltar, terminantemente negada e ignorada, pelo Folha Política, no aguardo de provas, sendo este texto o nosso primeiro pronunciamento sobre o caso -, este fato foi importante para que os usuários da Internet passem a ter mais senso crítico no que toca ao recebimento de notícias, procurando múltiplas fontes e jornais compromissados com a verdade.
Lígia Ferreira é analista de sócio-mecanismos.
Com informações de Agência Senado, Ana Rita, Em, Joselito Mueller e Blog da Cidade.

Comentários
0 Comentários

UOL Cliques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...