segunda-feira, 1 de julho de 2013

Deputado propõe cota de 10% das vagas em concursos públicos para ex-usuários de drogas



Ciclo de debates na ALMG. Imagem: O Tempo
O deputado estadual Vanderlei Miranda (PMDB), presidente da Comissão de Enfrentamento ao Crack, durante o ciclo de debates Um Novo Olhar sobre o Dependente Químico, encerrado no dia 25/06 na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a destinação de 10% das vagas em concursos públicos no Estado para ex-usuários de drogas.

 “Fomos muito cobrados de que o poder público não ajuda na reinserção de usuários de drogas. Sugeri isso ao governo, mas ainda não obtive resposta para decidirmos o que fazer”, afirmou.

Robert William, da ONG Defesa Social, comentou: “Em certo ponto, pode parecer bom (reservar empregos públicos para ex-usuários de drogas), ajudando o dependente a se reinserir. Mas o principal é que o Estado invista em vagas públicas de tratamento”.

Segundo o jornal O Tempo, Cleiton Dutra, assessor de política de gabinete da Subsecretaria de Política Anti-Drogas, afirmou que a reserva de vagas para usuários de drogas em concursos públicos não foi analisada: “Não tenho conhecimento do assunto, isso deve ser analisado. Mas, independentemente disso, vamos expandir as vagas públicas futuramente”.

Em resposta à matéria de O Tempo, o deputado Vanderlei Miranda afirmou que a publicação é distorcida, sobretudo pelo fato de ter sido afirmado que as vagas seriam destinadas a usuários de drogas e não a ex-usuários de drogas. O deputado afirma que tais vagas seriam para egressos das Comunidades Terapêuticas e Centro de Tratamento, isto é, indivíduos recuperados da dependência química: 

"Aos amigos do face quero informar que a matéria abaixo, veiculada pelo jornal "O Tempo" na data de 26/06, foi publicada na ordem inversa da entrevista que concedi, ou seja, NUNCA disse que tinha um projeto destinando 10% das vagas em concurso público para "usuários de drogas" e sim, que proporia ao Governo de Minas a reserva de 10% de vagas para os egressos das Comunidades Terapêutcas e Centros de Tratamento, devidamente recuperados, dentro de um projeto já existente que garante vagas para os que estão no sistema penitenciário.

Eu NUNCA disse em vagas para "usuários de drogas". 

Seria uma irresponsabilidade de minha parte propor tal coisa.
Fui informado pelo jornalista responsável pela matéria que na edição de amanhã (28/06/2013) será publicada matéria restaurando a verdade dos fatos.
Algumas demandas que foram muito cobradas durante a realização do Ciclo de Debates "Um novo olhar sobre a dependência", realizado na Assembleia Legislativa foi o que fazer com o ex-dependente após sair da recuperação, para inseri-lo na família, sociedade e profissional, o que se não conseguirmos fazer poderá levar a perder todo um investimento feito naquela pessoa, com a sua volta ao uso e consumo de drogas, neste caso perdemos todos, a família e a sociedade em geral.
Se puderem, compartilhem com as suas redes de amigos.
Obrigado."


Qual é a sua posição a respeito desta proposta? É viável, razoável e pode ser eficaz ou se trata de uma ideia equivocada? Emita sua opinião e contribua para o diálogo democrático.

Marcos Camponi.

Com informações de O Tempo e Guia Muriaé.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...