quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Alunos assistem à aula no chão por falta de carteira em escola no Piauí


Imagem: Divulgação
Cerca de metade dos alunos da Unidade Escolar Marcos Parente, localizada na cidade de Redenção do Gurguéia (a 641km de Teresina), estão assistindo aulas no chão por falta de carteiras na escola. A situação se estende pelos últimos 5 anos, segundo a diretoria da escola, que atende 287 estudantes.
Para diminuir o número de alunos estudando no chão, a direção faz rodízio de cadeiras usadas durante a hora da merenda.

"Quando chega a hora do lanche, colocamos as cadeiras num espaço perto da cantina, que fica colado com os banheiros. Quando as aulas retornam, colocamos de volta as cadeiras na sala, mas mesmo assim elas são inadequadas, pois os alunos ficam sem ter apoio para colocar os cadernos", contou Ângela Guerra, diretora da escola.

A secretaria estadual de Educação do Piauí respondeu, por meio de nota, que não tinha conhecimento da precariedade da situação dos alunos e que tomaria providências ainda na sexta-feira quando foi contatada pela reportagem do UOL.
Falta de estrutura

A falta de carteiras não é o único problema da escola. Segundo a direção, os alunos se alimentam num espaço junto da porta dos banheiros. "A escola possui 50 anos e desde que foi fundada a estrutura é a mesma. O prédio é pequeno e não tem como atender as necessidades atuais. Estamos usando o mesmo banheiro das crianças porque tivemos de desativar o banheiro dos professores para colocar as máquinas de xerox", contou a diretora.

Guerra relatou que a escola necessita da construção de mais duas salas de aula, espaço para biblioteca – a atual está amontoada de livros -, além da cobertura de um espaço de terra para recreação dos alunos. O espaço é em chão batido. "Perdi as contas de quantos ofícios e relatórios fizemos e enviamos para a 14ª GRE e para a própria Seduc. Eles dizem que vão mandar as carteiras, vão construir mais salas, mas há 50 anos a escola continua sem nenhum investimento estrutural", afirma Ângela. "Não temos verba para bancar as construções nem compra de carteiras, pois nossos alunos são muito carentes e damos do caderno ao chinelo para eles virem estudar".

Veja qual é o Ideb da escola

Bom desempenho

A escola possui 287 alunos matriculados no ensino fundamental, EJA (Educação de Jovens e Adultos) e Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego). Apesar dos problemas estruturais da escola, os alunos tiveram destaque no desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

A escola obteve 5,2 no Ideb -- para se ter uma ideia a meta do ensino fundamental para 2002 é 6. Isso garantiu à escola a melhor pontuação em Redenção do Gurguéia e a segunda melhor pontuação na região da 14ª GRE (Gerência Regional de Educação).
Resposta

Em nota, a Seduc (Secretaria Estadual de Educação do Piauí) informou ao UOL que não sabia da real situação da Unidade Escolar Marcos Parente porque a 14ª GRE não informou como "prioridade" ao setor responsável pela distribuição e controle de material enviado às escolas.

A pasta afirmou que, ao tomar conhecimento do problema, "já enviou, na manhã desta sexta-feira (20), novos 600 conjuntos/aluno para atender não só a referida escola, mas também os estudantes da Unidade Escolar Petrônio Portela e do Centro de Ensino Médio de Tempo Integral – Cemti José Soares, no município de Redenção do Gurguéia."Segundo a Seduc, o governo do Estado adquiriu este ano novos 123 mil conjuntos/aluno e 15 mil carteiras universitárias.

Veja qual é o IDH de Redenção do Gurgéia


Aliny Gama
UOL 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...