sábado, 29 de março de 2014

Deputado Roberto Freire diz que, com apenas 36% de aprovação, Dilma perderá a eleição


Imagem: Robson Gonçalves
“Um governo tão mal avaliado não tem condições mínimas de disputar uma reeleição, como atestam os profissionais que analisam pesquisas”, disse o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), ao comentar o resultado do levantamento CNI/Ibope realizado entre os dias 14 e 17 de março sobre a popularidade da administração Dilma Rousseff. Segundo a pesquisa, divulgada nesta quinta-feira, a avaliação positiva da gestão da petista caiu de 43% em dezembro para 36% neste mês. O percentual dos que consideram o governo ruim ou péssimo subiu de 20% para 27%.“Com certeza, essa pesquisa acende a luz vermelha no Palácio do Planalto”, analisou o parlamentar.


Segundo Freire, a pesquisa aponta para a vontade da sociedade de mudar. “O desgaste das ações do governo demonstra isso”, avaliou. O deputado lembrou que nas eleições de 2010 havia um sentimento de continuidade. “Apresentaram uma candidata desconhecida e ela venceu porque representava a continuação do governo. Agora ocorre o inverso, conforme mostra a pesquisa”.

No entender de Roberto Freire, o índice de 43%, aferido em dezembro, já não era positivo. “Agora ficou pior ainda. O governo está mal avaliado em todos os setores, e não houve melhoria em nenhum deles; ao contrário, ocorreu um recrudescimento da desaprovação”, observou. Com essa performance, disse Freire, a tendência da candidata Dilma Rousseff é ser derrotada no pleito deste ano. “Historicamente, é raríssimo um caso de um candidato à reeleição com esse percentual de aprovação ser vitorioso. A regra é perder”.

Para Roberto Freire, o quadro mostrado no levantamento eleva a responsabilidade dos candidatos de oposição. É preciso apontar soluções eficazes, disse Freire, para os graves problemas que o governo Dilma legará ao país. “Como mostra a pesquisa, o governo é um desastre, um poço de incompetência”.

CPI da Petrobras

Freire afirmou que a oposição tem grande responsabilidade também com a CPI que investigará denúncias de irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA) pela Petrobras em 2006. O deputado comemorou o fato de os senadores oposicionistas terem conseguido protocolar o requerimento de instalação da comissão e defendeu que não haja “briga” entre as duas Casas do Congresso pela criação do colegiado. “Será um processo difícil, que necessitará do empenho de deputados e senadores. Por isso, a tarefa agora é levar as asssinaturas da Câmara dos Deputados para serem anexadas ao requerimento de CPI mista do Senado e ter em mente o que é mais eficiente e mais factível para realizar a investigação”.

Para Freire, “é preciso fazer uma boa CPI e ter cuidado porque haverá desespero no seio do governo, já que a luz vermelha está acesa no Planalto”. Na avaliação do parlamentar, pode haver tentativa de empastelamento da Comissão Parlamentar de Inquérito. O presidente do PPS ressaltou que as ilegalidades na Petrobras ocorreram no governo Lula, embora tenham contado com a participação de Dilma. “É um grande desgaste para os governos Lula/Dilma porque o brasileiro não esperava que um governo se envolvesse com o desmantelamento de uma empresa símbolo da nacionalidade, como aconteceu nas gestões petistas”.

Valéria de Oliveira
Site Roberto Freire
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...