sábado, 22 de março de 2014

Oposição sugere que governo Dilma desvaloriza Petrobras para privatizá-la


Imagem: Agência Petrobras
O pré-candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, sugeriu neste sábado (22) que o governo Dilma Rousseff planeja desvalorizar a Petrobras para privatizá-la.

Em ato com sua possível vice Marina Silva, em Salvador, ele disse que a perda nas ações e as denúncias que envolvem a empresa o "preocupam severamente".

"Em três anos, a Petrobras vale a metade do que valia e deve quatro vezes mais do que devia", disse, numa alusão aos anos de mandato da presidente Dilma Rousseff.

"Às vezes fico seriamente desconfiado se isso não faz parte de um jogo para desvalorizar a Petrobras e e vender a Petrobras. Nós precisamos fazer o jogo correto, republicano, brasileiro, que é proteger a maior empresa pública do Brasil", acrescentou.

Mais tarde, em entrevista, Campos citou Dilma diretamente ao lembrar a campanha passada, em que ela acusou o então rival José Serra (PSDB) de querer privatizar a estatal.

"Em 2010, a presidente acusou o candidato que disputava a eleição com ela de querer fazer a privatização da Petrobras. Três anos depois, a Petrobras vale a metade do que valia", disse.

O presidenciável citou as suspeitas de irregularidade na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, e disse que a demissão do ex-diretor da estatal Nestor Cerveró não resolve a crise.

"A gente não pode achar que está tudo normal e que a saída de uma pessoa vai resolver algo mais complexo. Nós temos preocupação com a Petrobras. A Petrobras não pertence a este governo, pertence ao povo brasileiro", afirmou.

Marina Silva também citou a crise na estatal e disse que não se pode ter "complacência" com escândalos.

"O que está sendo feito com a Petrobras é um sedimento ruim. Nós não podemos ter qualquer complacência com o que estão fazendo", afirmou.

CARGOS

Campos e Marina voltaram a criticar a distribuição de cargos a partidos que apoiam Dilma no Congresso. A ex-senadora disse que a aliança encabeçada pelo PT está "com a validade vencida" e deve ser denunciada ao Procon.

"Essa governabilidade com base na distribuição de cargos está com a validade vencida. Se não venceu, é porque estão fraudando a data. Temos que denunciar no Procon", disse Marina.

"Não dá mais para colocar o Estado brasileiro nas mãos de partidos que querem privatizá-lo", acrescentou.

Bernardo Mello Franco e João Pedro Pitombo
Folha de S. Paulo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...