sexta-feira, 11 de abril de 2014

PF monitora blacks blocs da Europa que virão ao Brasil para a Copa do Mundo


Imagem: Reprodução/Redes Sociais
A Polícia Federal está monitorando a movimentação de integrantes do grupo Black Bloc da Europa, que planejam participar de manifestações violentas no Brasil durante os jogos da Copa do Mundo, como revelou nesta terça-feira o jornalista Ancelmo Gois, em sua coluna no GLOBO. As investigações mobilizam policiais federais lotados na Interpol brasileira, com a colaboração de agentes dos Estados Unidos, da Inglaterra e da Alemanha.


Desde o ano passado, como mostrou O GLOBO, a PF apura se existe fluxo de recursos internacionais nas operações dos black blocs no país. A suspeita surgiu durante o rastreamento de comunicações entre brasileiros e membros do Anonymous, no exterior. Numa página supostamente hospedada nos Estados Unidos, o assunto foi discutido quando foram divulgadas nas redes sociais prisões durante protestos no Brasil. Na página, que seria oficial do Anonymous, foi feito um apelo de ajuda aos brasileiros. Para a PF, isso pode reforçar a suspeita da existência de uma relação financeira entre os grupos.

Leia também:
Repórteres de O Globo, Folha e outros são presos confundidos com Black Blocs
Exército pode agir contra violência nas manifestações, diz Dilma
Delegações poderão ser atacadas em protestos durante a Copa, diz black bloc
Autoridades travam batalha judicial com Facebook por quebra de sigilo de páginas
Políticos e funcionários públicos doaram a Black Blocs, revelam documentos
Enquete: Qual é a sua opinião sobre as táticas Black Bloc em manifestações no Brasil? Clique e vote!

A Interpol chegou a identificar pelo menos 130 pessoas suspeitas de ligação com as atividades dos black blocs que atuam no Rio e em São Paulo. Um relatório produzido pela Polícia Federal revela, ainda, conexões do grupo no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa. O documento foi distribuído aos setores de inteligência das polícias estaduais.

O relatório produzido agora foi feito depois de um levantamento do escritório da Interpol no Rio, que rastreou as ações de grupos com perfil anarquista baseados no Rio e em São Paulo. A Interpol já identificou membros do Anonymous e do Black Bloc do Rio atuando em outros estados, como São Paulo e Brasília. Eles também estariam conectados com integrantes dos grupos em países como Estados Unidos, Inglaterra, França, México, Itália e Portugal.

Leia também:
Leia a carta com graves denúncias deixada por suposto líder Black Bloc encontrado morto
Suposto líder 'Black Bloc' encontrado morto deixou carta com graves denúncias
"Líder" Black Bloc apresentado pela Época enfurece ativistas

ANTÔNIO WERNECK
O Globo
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...