domingo, 17 de agosto de 2014

Lula e Dilma são vaiados no velório de Eduardo Campos


Imagem: Reprodução
A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram vaiados na manhã deste domingo (17) ao chegarem ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco, para o velório de Eduardo Campos, que se tornou adversário dos dois no ano passado, quando decidiu disputar a Presidência.


Eles chegaram por pouco antes das 10h. Lula chorou na chegada, abraçou um dos filhos de Eduardo Campos, conversou longamente com Renata, viúva de Campos, e ficou atrás do prefeito do Recife, Geraldo Julio.

Já Dilma ficou deslocada em meio à família do ex-governador de Pernambuco.

Veja também:
Quatro agentes da Abin foram presos por espionar Eduardo Campos a mando do Governo Federal
'Isso é coisa de quem não gosta de democracia', disse Campos ao prender agentes federais que o espionavam
PT chamou Eduardo Campos de ‘tolo’, ‘playboy mimado’ e 'sem compostura'
Denise Abreu lembra morte de denunciante do mensalão e diz que queda de avião de Campos deve ser rigorosamente investigada
Veja as últimas palavras de Eduardo Campos sobre Dilma
Procurador alerta que Lei do Sigilo para acidentes aéreos, sancionada por Dilma, protege criminosos e é inconstitucional

Após as vaias, alguém puxou aplausos e o público acompanhou. Pessoas na plateia gritaram o nome de Campos.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o ex-ministro da Saúde de Dilma e candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, e o ministro da Casa Civil, Aloísio Mercadante estão junto com a presidente e o ex.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), o ex-governador José Serra (PSDB-SP) também já chegaram ao velório.

O senador Aécio Neves (MG), candidato tucano à Presidência, também está presente no velório. Além dele, acompanham a cerimônia o governador Jaques Wagner (PT-BA), Agnelo Queiroz (PT-DF), Renato Casagrante (PSB-ES), Teotônio Vilela Filho (PSDB-AL), a ministra Ideli Salvatti (Direitos Humanos), o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, os senadores Armando Monteiro (PTB-PE) e Eunício Oliveira (PMDB-CE).

O palco onde estão os caixões de Eduardo Campos e de seus assessores Carlos Percol e Alexandre Severo está tão lotado que um segurança da presidente Dilma pediu pelo rádio para a área ser evacuada, pois a estrutura está balançando.

Veja também:
Marina na disputa pode ser ruim para Dilma e Aécio, diz Icap
Morte de Eduardo Campos embaralha sucessão presidencial
Dilma sancionou lei que decreta sigilo de investigação de acidentes aéreos
Datafolha e Ibope adiam novas pesquisas após morte de Campos
Tragédia muda cenário eleitoral e causa pânico no mercado financeiro
Candidato ao senado diz que petistas comemoraram morte de Campos e causa polêmica
PSB decide que Marina será a candidata à presidência
Falha na caixa-preta não é usual e piloto não reportou qualquer problema técnico, diz comandante da Aeronáutica

O pastor Everaldo, candidato à Presidência pelo PSC, a coordenadora do programa de governo de Marina, Neca Setúbal, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT) já participam da missa campal.

DOS ENVIADOS AO RECIFE
DO RECIFE
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...