quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Marina não é automaticamente a nova candidata


Imagem: Divulgação
A coligação do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), que morreu nesta quarta-feira (13) num acidente aéreo, terá 10 dias para escolher um novo candidato para a disputa presidencial. 


De acordo com a legislação eleitoral, o PSB terá preferência na indicação do novo nome, mas ele poderá abrir mão e integrantes dos demais partidos da coligação (PHS, PRP, PPS, PPL, PSL) também podem assumir a candidatura. O nome escolhido deverá ter o apoio da maioria da aliança. 

Apesar de ter se registrado como candidata a vice-presidente, Marina Silva (PSB) pode assumir a campanha presidencial caso esta seja a vontade da coligação.

Leia também:
Morte de Campos muda radicalmente eleições, diz 'Financial Times'



Para a substituição não é necessária a realização de uma nova convenção partidária. A escolha do novo nome pode ser feita em reunião com maioria absoluta das executivas dos partidos que compões a coligação. 

ACIDENTE 

O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Henrique Accioly Campos (PSB), morreu na manhã desta quarta-feira (13) na queda de uma aeronave em Santos, no litoral sul de São Paulo. Campos havia completado 49 anos no último dia 10 de agosto. Ele morre no mesmo dia que o avô Miguel Arraes, que faleceu em 2005. 

A aeronave partiu do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP). O acidente aconteceu na rua Vahia de Abreu, no bairro do Boqueirão, região central de Santos.

Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...