domingo, 10 de agosto de 2014

Palácio do Planalto virou 'comitê eleitoral', diz Campos


Imagem: Valéria Sinésio/G1
O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, afirmou neste sábado (9) que, na opinião, é "muito grave" o fato de a rede de internet do Palácio do Planalto ter sido usada para fazer alterações nos perfis de jornalistas na Wikipédia. Durante agenda eleitoral em João Pessoa (PB), o presidenciável disse que o episódio demonstra que a sede do Executivo federal se transformou em um "comitê eleitoral".

“Considero isso [edição dos perfis de jornalistas] uma coisa muito grave, muito errada. Que do Palácio do Planalto se faça ações desse tipo, agredindo a biografia de profissionais da imprensa, transformando o Palácio [do Planalto], que deve ser um local de trabalho para o povo brasileiro, em um verdadeiro comitê eleitoral”, declarou Campos ao lado de sua candidata a vice, Marina Silva.

Leia também: 

Reportagem publicada nesta sexta-feira (8) pelo jornal “O Globo” revelou que a rede de internet da Presidência da República foi usada para fazer alterações nos perfis de Carlos Alberto Sardenberg e Miriam Leitão com o objetivo de criticá-los. Os dois jornalistas são colunistas e comentaristas da TV Globo, do jornal "O Globo" e da rádio CBN.

A Wikipédia é uma enciclopédia virtual e gratuita alimentada por colaborações de usuários da internet. Atualmente, o site mantido pela Fundação Wikimedia possui mais de 30 milhões de artigos, dos quais cerca de 834 mil na língua portuguesa.

Qualquer pessoa pode alterar o conteúdo desses artigos. O registro de edições é armazenado na Wikipédia a partir do endereço de IP do dispositivo responsável pela mudança, que nada mais é do que um número de identificação atribuído a cada aparelho conectado à internet.

Em meio a uma visita a um conjunto habitacional da capital paraibana, o ex-governador de Pernambuco pediu a punição dos responsáveis pela modificação nos perfis de Miriam Leitão e Sardenberg. “É preciso que se puna as pessoas que fizeram isso. Espero que a Justiça aja também para que as instituições públicas do país não se transformem em porões da Justiça Eleitoral”, enfatizou.

A Casa Civil divulgou na manhã deste sábado que, por ordem da presidente Dilma Rousseff, o governo criou uma comissão de sindicância interministerial para apurar o caso.

A comissão será integrada pela própria Casa Civil, representada pela autarquia Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, pelo Ministério da Justiça, com a participação da Polícia Federal, pela Controladoria-Geral da União e pela Secretaria-Geral da Presidência da República.

Depois da visita a João Pessoa, Campos seguiu para o município de Patos, no sertão paraibano, onde terá um encontro com prefeitos do estado. No final da tarde, ele viaja para o interior de Pernambuco. No domingo (10), o candidato não tem agenda de campanha, informou sua assessoria.

Programas sociais

Em entrevista coletiva, Eduardo Campos disse que, se eleito, irá manter programas sociais do governo federal, como o Minha Casa Minha Vida, o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Bolsa Família.

“O Brasil quer mudar, mas quer mudar levando as conquistas, mantendo os programas sociais como Minha Casa Minha Vida, Prouni e Bolsa Família. A única candidatura que se compromete com a manutenção das conquistas, mas com a reversão da situação atual é a nossa”, frisou.

Por fim, o candidato criticou a suposta falta de atenção dada ao Nordeste pelo governo federal e disse que o país ficou estagnado nos últimos anos.

“Queremos mostrar ao Brasil que há uma alternativa de mudança. O Brasil parou e o Nordeste não está tendo a atenção que deveria ter, temos muitas obras paralisadas e municípios em situação de estiagem”, destacou.

Valéria Sinésio
G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...