sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Tucanos dobram arrecadação na largada da campanha presidencial


Imagem: Divulgação
O candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG), arrecadou em julho mais do que o dobro da quantia levantada no mesmo período pelo ex-governador paulista José Serra, o candidato dos tucanos nas eleições presidenciais de 2010.

O ex-ministro José Gregori, coordenador do comitê financeiro de Aécio, disse que vai declarar nesta sexta (1º) à Justiça Eleitoral ter arrecadado algo entre R$ 10 milhões e R$ 12 milhões em doações na largada da campanha.


No mesmo período da eleição de 2010, a campanha de José Serra havia arrecadado R$ 4,1 milhões, o equivalente a R$ 5,2 milhões, em valores corrigidos pela inflação.

"Estamos fechando as contas, mas teremos mais do que R$ 10 milhões e menos do que R$ 12 milhões, certamente", afirmou Gregori. Os candidatos devem entregar até esta sexta à Justiça relatórios sobre a movimentação financeira de suas campanhas e as doações recebidas até agora.

Leia também: 


Os números do PSDB sugerem que a disputa com o PT por apoio no meio empresarial é mais equilibrada desta vez do que nas eleições de 2010, quando a presidente Dilma Rousseff (PT) se elegeu.

O comitê financeiro da campanha de Dilma à reeleição não quis antecipar os valores que serão declarados à Justiça Eleitoral, mas levantamento feito até quarta (30) indicava o recolhimento de R$ 9 milhões em doações.

Procurados nesta quinta (31), integrantes da campanha de Dilma disseram que o valor arrecadado estaria em torno de R$ 10 milhões, mas que receitas de última hora ainda estavam entrando e esse número poderia mudar.

Em 2010, na mesma época, Dilma havia arrecadado R$ 11,6 milhões, o equivalente a R$ 14,7 milhões, em valores atualizados, quase duas vezes mais do que o PSDB.

Na avaliação da equipe de Aécio, os resultados mostram que o mineiro se consolidou aos olhos dos empresários como principal alternativa da oposição nas eleições deste ano, desbancando o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que concorre pelo PSB e tem como vice a ex-senadora Marina Silva, a terceira colocada da eleição presidencial de 2010.

A campanha de Campos vai informar à Justiça ter arrecadado pelo menos R$ 7 milhões. Em 2010, quando Marina concorreu pelo PV, seu comitê declarou ter arrecadado R$ 8,9 milhões no primeiro mês, em valores corrigidos.

Embora Campos tenha arrecadado menos do que Aécio e Dilma, seus aliados consideram o desempenho melhor do que o esperado. O candidato do PSB está em terceiro lugar nas pesquisas. Segundo o levantamento mais recente do Datafolha, a presidente Dilma tem 36% das intenções de voto, Aécio está com 20% e Campos tem 8%.

APOSTAS

Insatisfeitos com a política econômica do governo Dilma, muitos empresários viam Campos com potencial no ano passado, mas passaram a apostar fichas em Aécio ao observar sua evolução nas pesquisas e a forma como ele uniu o PSDB em torno da sua candidatura presidencial.

Os valores apurados pela Folha nas principais campanhas representam uma fração inferior a 5% do que Dilma, Aécio e Campos fixaram como limite para seus gastos nesta eleição. Dilma prevê gastos de até R$ 298 milhões, Aécio projeta R$ 290 milhões e Campos, R$ 150 milhões.

Em eleições anteriores, a maior parte dos recursos arrecadados pelos candidatos entrou nos seus cofres na reta final da campanha. A legislação determina que eles apresentem ao longo da disputa duas prestações de contas parciais, além dos relatórios finais após as eleições.

Os dados apresentados à Justiça Eleitoral nesta sexta serão divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral na próxima semana.

Editoria de Arte/Folhapress

Daniela Lima, Marina Dias, Andréia Sadi, Natuza Nery, Ranier Bragon e Valdo Cruz
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...