domingo, 7 de setembro de 2014

Apesar de se dizer contra a 'elite', Dilma arrecadou 65% das doações para presidenciáveis, R$123,3 milhões


Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters
De cada R$ 10 arrecadados pelos 11 candidatos à Presidência da República nos dois primeiros meses de campanha, cerca de R$ 6,5 foram para a petista Dilma Rousseff, segundo a prestação parcial de contas divulgada neste sábado (6) pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O número surpreende sobretudo pelo fato de o PT - Partido dos Trabalhadores, ao qual é filiada a candidata - persistir no discurso contra as "elites".


No total, os candidatos receberam R$ 188 milhões, sendo que a presidente Dilma Rousseff arrecadou sozinha R$ 123,3 milhões. Esse valor é quase o dobro dos valores somados dos seus dois principais adversários na disputa: Aécio Neves (PSDB), que arrecadou R$ 42,3 milhões, e Marina Silva (PSB), com R$ 19,5 milhões.

As doações cobrem o período de julho e agosto. Após as eleições, os partidos terão que apresentar uma prestação final de contas. Caso o candidato vá para o segundo turno, a prestação fica para depois disso.


Segundo o TSE, Eduardo Jorge (PV) conseguiu até o momento R$ 2,4 milhões, mas a arrecadação dos demais candidatos está longe da casa do milhão.

A campanha do Pastor Everaldo (PSC) juntou R$ 233,1 mil, seguida da de Luciana Genro (PSOL), com R$ 212,8 mil.

Levy Fidelix (PRTB) arrecadou R$ 103 mil; Zé Maria (PSTU), R$ 92,6 mil; Eymael (PSDC), R$ 83 mil; Mauro Iasi (PCB), R$ 38,3 mil; e Rui Costa Pimenta (PCO), R$ 10,4 mil.

Pela legislação eleitoral, os presidenciáveis podem receber as doações em uma conta bancária aberta em nome do próprio candidato ou em uma conta do comitê financeiro da campanha.

No caso da Dilma, quase a totalidade das doações foi para a conta dela como candidata. Aécio e Marina, porém, tiveram as suas arrecadações concentradas na conta do comitê financeiro. (UOL Brasília via BOL, alterado)

Três empresas bancam 39% da campanha

A Construtora OAS, o frigorífico JBS e a Construtora Andrade Gutierrez são os três principais financiadores da campanha até o momento, de acordo com a segunda prestação parcial de contas apresentada pelos candidatos à Justiça Eleitoral. Juntas, as três empresas doaram quase R$ 64 milhões, 39% do total de recursos que entrou na contabilidade oficial dos três principais concorrentes ao Planalto.

Veja também:

As doações das três maiores beneficiaram principalmente a presidente Dilma Rousseff (PT), que disparou no ranking de arrecadação. Depois de sair atrás de Aécio Neves (PSDB) no primeiro mês de campanha, ela se recuperou na segunda parcial da prestação de contas, cujo prazo para entrega se esgotou na terça-feira. No total, a petista já arrecadou R$ 123,6 milhões até agora – cerca de cinco vezes o valor declarado pelas contas da campanha presidencial do PSB, partido de Marina Silva, sua principal adversária.

Dilma arrecadou sozinha mais da metade dos cerca de R$ 200 milhões declarados por todos os presidenciáveis nas duas parciais entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) antes das eleições. Em segundo lugar vem Aécio, com R$ 44,5 milhões. Marina Silva ainda não tem registros de doações em seu nome, pois sua candidatura ainda precisa ser deferida pelo TSE. O total arrecadado na conta do ex-candidato do PSB Eduardo Campos e em seu comitê chega até agora a R$ 24 milhões. (Trechos de Rodrigo Burgarelli, Daniel Bramatti, José Roberto de Toledo e Diego Rabatone, Estadão)


UOL Brasília via BOL
Estadão
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...