terça-feira, 2 de setembro de 2014

'Se for eleita, Marina Silva sofrerá impeachment em dois anos', diz o governador Cid Gomes, aliado de Dilma


Imagem: Alan Marques/Folhapress
O governador do Ceará, Cid Gomes (Pros), fez duras críticas a candidata à Presidência Marina Silva (PSB), a quem chamou de "canoa furada", "conservadora" e "reacionária". Cid ainda afirmou que, caso eleita, Marina "será deposta" após dois anos de governo.


As declarações ocorreram na noite da última segunda-feira (1º) durante a inauguração de uma escola na periferia de Fortaleza.

O governador afirmou estar preocupado com a divulgação das últimas pesquisas que mostram o crescimento da candidata. Segundo levantamento do Datafolha divulgado na semana passada, Marina aparece empatada com Dilma Rousseff (PT), com 34% das intenções de voto.

Veja também:
Após morte de Campos, possível aliança entre Marina Silva e Dilma preocupa o mercado financeiro
Marina na disputa pode ser ruim para Dilma e Aécio, diz Icap
Marina Silva defende decreto de Dilma acusado de ser golpista e totalitário
Ciro Gomes diz ter 'nojo' e 'pavor' do discurso de Marina
Marina diz que não subirá no palanque do PSDB 'em hipótese alguma'
Marina Silva diz que Aécio Neves (PSDB) tem 'cheiro da derrota' no segundo turno; veja o vídeo
Jornalista aposta em derrota de Dilma no primeiro turno, com disputa entre Marina e Aécio no segundo
No ‘JN’, Patrícia Poeta vira alvo de Marina Silva
Dilma diz estar 'muito preocupada' com programa de governo de Marina

"Se as pessoas não se tocarem, vão eleger Marina Silva presidente da República. Meu Deus! A gente não pode com um gesto de protesto, induzido pela grande mídia, dar o poder para banqueiros e meia dúzia de poderosos."

Ainda de acordo com o governador cearense, Marina passa pose de progressista, mas é "religiosamente o que há de mais conservadora e reacionária".

"Eu não dou dois anos de governo para Marina. Ela será deposta, pode escrever o que estou dizendo. Me impressiona a proposta de autonomia do Banco Central. Sabe o que significa? Entregar aos bancos o poder de arbitrar os juros. Dizer quanto o capital financeiro quer ganhar", disse.

Cid, assim como seu irmão Ciro Gomes, fizeram parte do PSB até setembro do ano passado, quando romperam com o partido para continuar na base de apoio de Dilma.

Veja também:
Para aliados de Dilma, Marina representa maior perigo eleitoral e segundo turno se tornou inevitável
Coordenador de Eduardo Campos deixa campanha de Marina Silva: 'Dessa senhora eu quero distância'
'Marina Silva tem cabeça petista e é um perigo pro Brasil', diz o músico Lobão; veja vídeo
Pesquisa mostra Marina Silva em primeiro em SP; no estado, venceria no primeiro turno, indica Jardim
'A pior coisa que pode ocorrer para o país é a Marina Silva, ela é pior que o PT', diz Paulo Martins; veja vídeo

Na ocasião, o PSB então capitaneado por Eduardo Campos (PSB) iniciava movimentação para lançar candidatura própria à Presidência. A família Gomes migrou para o Pros e seguiu em defesa do governo do PT, embora no passado Ciro já tenha feito duras críticas ao partido.

Ainda no evento desta segunda, Cid fez a defesa também do candidato Camilo Santana (PT), a quem apoia para sua sucessão no governo cearense. Santana aparece com 19% na última pesquisa Datafolha, atrás do adversário Eunício Oliveira (PMDB), que soma 47%.

"Não estamos angustiados. O Camilo tem margem de crescimento e tudo indica que vai crescer nas próximas rodadas de pesquisa. Vamos aguardar o desenvolvimento delas nos próximos dias."

ANDRÉ UZÊDA
DE FORTALEZA
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...