quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Ministério Público dá prazo para Dilma explicar suspeitas sobre Correios


Imagem: Evaristo SA/AFP
O procurador da República Frederick Lustosa de Mello deu prazo de trinta dias para que a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) dê explicações sobre a acusação de uso político dos Correios em benefício de sua campanha à reeleição. Uma investigação preliminar foi instaurada pela Procuradoria da República no Distrito Federal, a partir de representação do PSDB.

O partido afirma que os Correios entregaram 4,8 milhões de panfletos da petista sem chancela ou estampa digital. Além disso, enviaram vídeo em que o deputado estadual Durval Ângelo (PT-MG) foi gravado em vídeo dizendo que Dilma só aumentou suas intenções de voto em Minas Gerais porque "tem dedo forte dos petistas dos Correios" atuando na campanha.

Leia também:
Para melhorar nas pesquisas, Dilma pede ao Facebook que retire do ar páginas 'ofensivas' à sua imagem
Aprovação de Dilma cai para zona de alto risco, segundo critério Datafolha
Após perder popularidade, Dilma perde também eleitores, segundo Ibope
Historiador publica texto humilhando a presidente Dilma e gera polêmica
Vídeo com Dilma em paródia de propaganda do Bom Negócio viraliza na internet; assista
Governo paga viagem para jornalistas gringos falarem bem do Brasil e o grupo é assaltado no Rio de Janeiro
Vídeo responde a mentiras de Dilma exibidas em rede nacional; assista
'Tenho vontade de registrar este texto em cartório, para depois mostrar aos eleitores da Dilma', diz Jabor em artigo polêmico
Dilma fica nervosa e perde o controle ao ser questionada sobre escândalo nos Correios; veja o vídeo
Silas Malafaia repercute ao citar 5 motivos para não votar em Dilma no 2º turno; assista ao vídeo

O procurador avaliará se há indícios de improbidade administrativa na conduta dos envolvidos no caso. Caso entenda que sim, abrirá inquérito para aprofundar as investigações. Além de Dilma, o procurador também pediu explicações do deputado Durval Ângelo, do presidente dos Correios, Wagner Pinheiro de Oliveira, e dos diretores regionais José Pedro de Amengol Filho (Minas), Divinomar Oliveira da Silva (Interior de São Paulo) e Wilson Abadio de Oliveira (Grande São Paulo).

O ofício endereçado para Dilma ainda precisa ser analisado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que decidirá se vai remetê-lo ou não para a presidente. No entanto, é praxe o envio com pedido de explicações. Até esta terça-feira, o documento ainda estava na procuradoria da República do DF e não havia chegado ao gabinete de Janot.


O PSDB acusa a campanha da presidente Dilma de infringir os artigos 332 e 377 do Código Eleitoral, que caracterizam como crime impedir o exercício de propaganda política – o candidato da oposição, Aécio Neves (PSDB), acusa os Correios de não entregar panfletos de sua campanha em Minas. A legislação citada pelo partido também prevê como crime o uso de empresas públicas para beneficiar partido ou organização de caráter político. A pena é de detenção por até seis meses e pagamento de trinta a sessenta dias-multa.

Veja também:
Campanha 'Fora Dilma' se espalha por todo o Brasil através das redes sociais; assista
Campanha de adesivos nos carros com "Fora Dillma" se espalha pelas redes sociais
Dilma tenta proibir venda do adesivo 'Fora Dilma' e retirar blog do ar
Coordenador filiado ao PT ameaça apedrejar carros com adesivos contrários a Dilma
Google e Facebook derrotam Dilma em ação que pedia retirada de vídeos da TV Revolta do ar


Estadão Conteúdo via Veja
Editado por Folha Política
Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...