domingo, 9 de novembro de 2014

Impeachment de Dilma pode superar recorde da petição contra Renan Calheiros no Avaaz


Imagem: Reprodução/Diário do Poder
Aproximando-se de 1,5 milhão de adesões, a petição (acesse clicando aqui) pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) no site Avaaz já superou o triplo das 450 mil assinaturas contra o deputado Pastor Marcos Feliciano (PSC-SP), acusado de homofobia, e pode superar o recorde do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), cuja pretendida destituição da presidência do Senado atingiu a 1,6 milhão de assinaturas.



O site Avaaz, que é dirigido no Brasil por um conhecido militante do PT, Pedro Abramovay, tem sido acusado de manipular a petição pelo impeachment de Dilma. Ao contrário de todas as demais petições no próprio Avaaz, a do impeachment não exibe um contador em tempo real, registrando as adesões à medida em que são feitas pelo internauta.


O Avaaz alega “grande quantidade de tráfego” para curiosamente transferir a petição para “outro servidor”. Com isso, mantém a contagem “congelada” durante todo o tempo, com “atualizações” periódicas sem qualquer controle externo. Há indícios de que os números são mantidos artificialmente abaixo do ritmo real de adesões.

Apesar das evidências de manipulação, na madrugada deste sábado (1º) a petição pelo impeachment de Dilma somava 1.445.447 adesões.

Vídeo relacionado


Além do Avaaz, há petições em sites como o Petição Pública pelo impeachment de Dilma. O petista Abramovay, responsável pelo Avaaz, foi genro do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos e assessor no Ministério da Justiça no governo Lula. No governo Dilma, acabou demitido da secretaria nacional Antidrogas ao defender a “descriminalização de pequenos traficantes”.


Abramovay tem sido denunciado à sede na ONG, em Nova York, EUA, por supostamente manipular e “segurar” as adesões à petição pelo impeachment de Dilma, com possibilidade de esconder os números reais de assinaturas. No começo da semana havia 500 mil adesões à petição, que triplicaram em cinco dias.

Redação
Diário do Poder
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...