quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Projeto que autoriza Dilma a fechar contas no vermelho pode ser votado na terça-feira, diz Renan Calheiros


Imagem: Fábio Pozzebom / ABr
Um dia após a derrota do governo na Comissão Mista de Orçamento (CMO), que não conseguiu aprovar o projeto de lei que altera a meta fiscal, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou que tentará votar a proposta já na próxima terça-feira (25). 


Nesta quinta-feira, 20, Renan Calheiros declarou que a intenção é votar o parecer do senador Romero Jucá (PMDB-RR) na comissão no período da manhã, convocar uma sessão do Congresso para analisar os 38 vetos que estão na pauta e, em seguida, concluir a votação da mudança da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014 no mesmo dia.

Leia também: 

"Será possível fazer isso se houver quórum, se a sessão avançar”, disse. “O ideal é que limpemos a pauta”, afirmou ele, em entrevista logo após chegar ao Senado.

O presidente do Congresso negou que a insatisfação na base aliada tenha sido o motivo para a derrota do governo na Comissão Mista de Orçamento, quando não conseguiu angariar o número de votos necessários para aprovar a alteração. Mas ele ressalvou que há um “quadro de indefinição evidente” que, destacou, “vai serenar”. Ele não especificou, entretanto, a que tipo de indefinição estaria se referindo.

Para Renan, no período legislativo logo após as eleições “não é fácil garantir quórum”. “Essa tem sido uma dificuldade, porque o Congresso está renovado, muitas pessoas estão desmotivadas. Então, é preciso que haja uma mobilização grande para que tenhamos quorum e possamos deliberar no Congresso”, afirmou.

O presidente do Congresso disse que, se não for possível votar a alteração da LDO de 2014 na comissão e no plenário na próxima semana, a proposta será apreciada na semana subsequente. 

Veja também: 


Ricardo Britto 
O Estado de S. Paulo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...