terça-feira, 17 de março de 2015

Após denúncia, governo e PT querem que tesoureiro se afaste


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O governo e a cúpula do PT pressionam o tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, a se afastar do cargo. Alvo da Operação Lava Jato, Vaccari foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público Federal, na tarde de ontem, por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Em conversas reservadas, dirigentes do PT dizem que a situação de Vaccari é "insustentável".


O argumento dos petistas que pedem o afastamento do tesoureiro é que o PT e a presidente Dilma Rousseff vivem uma crise política de alta intensidade e sua permanência causaria ainda mais desgaste para o partido e o Palácio do Planalto.

Leia também: 


Questionada sobre a denúncia contra Vaccari, Dilma não o defendeu. Ao contrário, aproveitou para dizer que a denúncia contra ele joga por terra os comentários de que o governo interfere em investigações do Ministério Público.

Mesmo quem apoia Vaccari no partido argumenta que ele precisa se afastar para se defender e lembra que isso já foi feito por Ricardo Berzoini, seu amigo e hoje ministro das Comunicações.

Em 2006, Berzoini presidia o PT, coordenava a campanha à reeleição do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e teve o nome associado ao escândalo dos aloprados, que se referia à compra de um dossiê com denúncias contra tucanos. Por ordem de Lula, Berzoini se afastou da campanha e do partido. No ano seguinte, reassumiu o comando do PT.

Antes, em 2005, o PT expulsou o tesoureiro Delúbio Soares, no rastro do mensalão.

O advogado Luiz Flávio Borges D'Urso, defensor de Vaccari, disse ontem que o tesoureiro "não participou de nenhum esquema para recebimento de propina ou de recursos de origem ilegal destinados ao PT". 

Veja também: 







Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...