quarta-feira, 25 de março de 2015

Comissão aprova convite para ouvir o ministro da Justiça sobre conversas com empreiteiras


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (25) convite para ouvir o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Os parlamentares querem que o ministro preste esclarecimentos sobre omissões de compromissos em sua agenda oficial.

Em fevereiro, Cardozo se encontrou com advogados da empresa Odebrecht, que está sob investigação na Operação Lava Jato. O encontro não constou da agenda oficial do ministro e foi revelado pela imprensa.

O encontro de Cardozo com a defesa da construtora gerou críticas do juiz federal Sérgio Moro, responsável pela condução dos processos relacionados à investigação na primeira instância, e do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, que defendeu a demissão do titular da pasta da Justiça.

Leia também: 

O ministro da Justiça afirmou a jornalistas no último mês que tratou de suposto vazamento de informações referentes à operação com os advogados. Ele também disse que, enquanto estiver à frente da pasta, não deixará de atender advogados, juízes e promotores que desejem marcar audiências.

Depois da polêmica, a pasta alegou problemas técnicos para não atualizar com regularidade a agenda de Cardozo no site do ministério. A partir do episódio, os seus compromissos passaram a constar na internet.

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República, órgão responsável por apurar procedimentos e atitudes de autoridades, pediu informações ao ministro sobre os encontros.

A proposta inicial do deputado Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS) era que Cardozo fosse convocado e não apenas convidado. No caso de convocações, a presença é obrigatória.

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), porém, sugeriu que o requerimento fosse transformado em convite uma vez que Cardozo já é esperado para falar a outras comissões da Casa no próximo dia 29. Marchezan concordou e o pedido foi aprovado por votação simbólica, sem a contagem de votos.

O presidente da comissão, Arthur Lira (PP-AL), informou que entrará em contato com as demais comissões que têm interesse em ouvir Cardozo para realizar uma sessão conjunta.

Veja também: 







Fernanda Calgaro
G1
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...