terça-feira, 24 de março de 2015

Líder do DEM pede renúncia de Dilma após pesquisa mostrar menor aprovação da história


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
A oposição criticou nesta segunda (23) no Senado a gestão da presidente Dilma Rousseff depois de divulgação da pesquisa CNT/MDA que mostra queda histórica na avaliação do governo federal. Líder do DEM, o senador Ronaldo Caiado (GO) cobrou que Dilma renuncie ao cargo diante da baixa popularidade junto à população brasileira.

"O mínimo que ela deveria fazer é renunciar ao mandato e convocar novas eleições. É postura de quem tem responsabilidade com o país. Não é possível que ela queira manter essa fraude", atacou o senador.


O líder do PSDB, Cássio Cunha Lima (PB), disse que o resultado da pesquisa é um "reflexo da ausência de governo" no país. "Esse governo se transformou num amontoado de pessoas que batem cabeça", afirmou.

Leia também: 
Empreiteiro entrega recibos do PT de 'doações' que ocultavam propinas
Avaliação de Dilma atinge mínimo histórico em pesquisa CNT/MDA
Enquanto Brasil sofre segundo aumento na conta de energia, Dilma inaugura parque eólico no Uruguai
Justiça aceita denúncia contra tesoureiro do PT e ex-diretor da Petrobrás por corrupção e lavagem de dinheiro
Dilma tem menos influência que Lula na pauta do Congresso, diz El País
Pela primeira vez, projeção de inflação passa de 8%
Lava Jato investiga relações entre Youssef e Dirceu em obras em Cuba e na América Latina
Crise no Brasil vai piorar antes de melhorar, diz editorial do 'Financial Times'

Para o presidente do DEM, José Agripino Maia (RN), a desaprovação de 77,7% à avaliação pessoal da presidente é reflexo da percepção da sociedade de que a gestão petista não prioriza reivindicações populares.

"Nada foi feito para segurar a inflação e o dólar, para realmente deter o desemprego. Pelo contrário, só se fala em aumento do preço dos combustíveis e da energia elétrica e do terror do desemprego", afirmou.

Apesar das críticas ao governo, os oposicionistas evitam em falar em impeachment de Dilma. "Não é questão de impeachment, mas de antecipação das eleições. O que está em jogo é uma nação. Aquele que vencer as eleições terá condições de tomar medidas duras para a crise", disse Caiado.

Em defesa da presidente, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse que a pesquisa reflete um "determinado momento" e a presidente vai recuperar sua popularidade após adotar novas políticas de governo. O senador admitiu que o resultado é "preocupante", mas disse que não difere de outros levantamentos divulgados.

"Temos uma agenda que vai substituir a atual e vai melhorar os índices de aprovação da presidente, com certeza", afirmou.

Costa disse que a sugestão de Caiado para Dilma se afastar do cargo é mais uma "ideia exótica" do senador oposicionista. "Ele até evoluiu, estava defendendo o impeachment e agora está convencido de que não há elementos para tal. Também não estamos vivendo um regime parlamentarista, onde o governo pelo fato de estar mal num determinado momento pode ser substituído. Não cabe", afirmou.

PESQUISA

A avaliação do governo da presidente Dilma Rousseff atingiu em março deste ano o segundo pior nível histórico, segundo a pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (23). No total, 64,8% dos entrevistados consideram o governo da petista ruim ou péssimo, contra 10,8% que o avaliam como ótimo ou bom.

Outros 23,6% consideram que o governo Dilma Rousseff é regular e 0,8% não sabem ou não responderam. Em relação a um eventual pedido de impeachment de Dilma, 59,7% responderam ser favoráveis e 34,7%, contrários. Outros 5,6% não sabem ou não responderam.

O pior índice registrado pela pesquisa foi em setembro de 1999, no segundo mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Na época, o governo do tucano foi avaliado positivamente por apenas 8% dos entrevistados e 65% fizeram avaliação negativa de sua gestão.

A pesquisa também mostra que a avaliação pessoal da presidente é a pior da série histórica da CNT/MDA. Entre os entrevistados, 77,7% desaprovam a presidente, contra 18,9% que a aprovam. Outros 3,4% não sabem ou não responderam.

Veja também: 







Gabriela Guerreiro
Folha de S. Paulo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...