sábado, 11 de abril de 2015

'Ele sabe como foi a nomeação de Costa junto ao Lula', diz advogado propondo delação de Pedro Corrêa


Imagem: Reprodução / Exame
A defesa de Pedro Corrêa (PP), que teve mandado de prisão expedido na 11ª etapa da Operação Lava Jato, sustenta a ideia de que o ex-deputado firme um acordo de delação premiada para contribuir com a Justiça.

Clóvis Corrêa Filho, que além de advogado é primo do ex-deputado, afirmou à Folha neste sábado (11) que as provas contra Corrêa citadas no despacho do juiz federal Sérgio Moro são contundentes.

"Não tem como fugir da Justiça, as provas são contundentes. Defendo que ele faça a delação para contribuir com o aperfeiçoamento do processo democrático", disse o advogado.

Leia também: 
PT é 'cada vez mais acessório' no governo de Dilma, diz Tarso Genro

O ex-deputado Pedro Corrêa já está preso numa penitenciária no agreste pernambucano onde cumpre pena de sete anos após condenação na ação penal do mensalão.

Para o advogado, o estado de saúde do ex-deputado - que é diabético, tem pressão alta e problemas cardíacos - enseja cuidados. Por isso, ele deveria buscar atenuar uma possível nova pena com uma delação premiada.

"Ele sabe de muita coisa, inclusive como foi a nomeação de Paulo Roberto Costa [para a diretoria da Petrobras] junto ao [ex-presidente ] Lula", afirmou.

"QUEM NÃO ERRA?"

Na avaliação do advogado Clóvis Corrêa Filho, a necessidade de arrecadar fundos para financiar campanhas fez seu cliente "ir por um caminho errado".

Leia também: 
Juiz da Lava Jato vê inconsistências em explicação de Dirceu sobre consultoria

"Quem de nós não erra? Isso acontece em função de nosso quadro político que ninguém busca consertar", disse o advogado, alegando que uma delação de Corrêa pode ajudar a "fazer uma limpeza" no sistema eleitoral do país.

O advogado ainda aproveitou para elogiar o juiz Sérgio Moro, cujo trabalho disse considerar "excepcional".

Clóvis Corrêa Filho afirmou que vai se encontrar neste domingo (12) com seu cliente para defender o acordo de delação.

Segundo o advogado, o ex-deputado deve ser transferido na segunda (13) para a carceragem a Polícia Federal em Curitiba.

Veja também: 




João Pedro Pitombo
Folha de S. Paulo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...