sábado, 25 de abril de 2015

Empreiteiro preso 'precisou' ajudar quando amante de Lula ameaçou contar tudo, diz revista


Imagem: Reprodução / Veja
A revista Veja publicou denúncias feitas pelo empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, que envolvem o ex-presidente Lula. Entre elas, o empreiteiro teria conseguido um emprego para o marido de Rosemary Noronha, ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo, que se apresentava como "namorada de Lula". Além do emprego para o marido, teria sido o empreiteiro quem pagou a defesa de Rosemary na Justiça. 


Leia abaixo a coluna de Felipe Moura Brasil na revista Veja, comentando a denúncia: 

Além da reforma do sítio de Lula e da conclusão de seu triplex à beira-mar, Léo Pinheiro, da OAS, anotou na prisão um terceiro favor concedido ao petista, segundo a VEJA deste fim de semana: calar sua amante, Rosemary Noronha, que ameçou revelar os esquemas quando se sentiu abandonada. “A gente precisa ajudar o Lula nisso”, ouviu Pinheiro de um interlocutor.
Leia também: 
'Odeio Lula, ele faz uma glamourização da ignorância, é um imbecil', diz o ator Lima Duarte

O que aconteceu então?
“Logo, João Batista de Oliveira, marido de Rosemary, conseguiu um bom emprego.”
Mais:
“A ex-secretária teve à disposição uma banca de 38 advogados para defendê-la na Justiça”, depois que a Polícia Federal desmantelou a quadrilha que vendia facilidades no governo, aproximando autoridades de empresários em troca de propinas. Rosemary, que chefiava o escritório da Presidência da República em São Paulo e era incluída na comitiva presidencial em viagens internacionais quando a primeira-dama não podia ir, estava no topo da organização.
Lula é mesmo ser generoso com mulheres que ameaçam caguetá-lo.
Pergunte à esposa de Renato Duque.

Veja também: 

     

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...