segunda-feira, 27 de abril de 2015

Militantes do PT fazem tuitaço contra juiz da Lava Jato


Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Um dia após a prisão de João Vaccari Neto, tesoureiro do PT até o fim da tarde de ontem, militantes do partido fazem tuitaço contra o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, que investiga o escândalo de corrupção na Petrobras. 


A hashtag do ato #ExplicaMoroPorqueSoPT foi a primeira na lista dos trending topics do Twitter na tarde do dia 16 de abril. Os manifestantes questionam a imparcialidade da Justiça e reinvindicam a investigação de casos de corrupção que envolvem o PSDB.

Na decisão que ordenou a prisão de Vaccari, Moro refutou a ideia de que a responsabilidade pelo escândalo seja exclusiva do PT. “Não se trata aqui de prisão contra a agremiação partidária à qual ele (Vaccari) pertence. A corrupção não tem cores partidárias. Não é monopólio de agremiações políticas ou de governos específicos”, escreveu na decisão.

Leia também: 
PT teme que punição da Lava Jato casse ou 'inviabilize' seu registro

Em reação ao protesto favorável ao Partido dos Trabalhadores, internautas contrários ao governo tuítam com a hashtag #SomosTodosMoro, que não aparece na lista dos trending topics da rede de microblogs. 

Apontado como principal operador do PT no esquema de corrupção da Petrobras, o ex-tesoureiro João Vaccari Neto foi preso na manhã de ontem. Após a prisão, o partido anunciou seu afastamento do cargo.

No texto que determinava a prisão preventiva de Vaccari, Moro escreveu que o poder e a influência política de Vaccari, 'ilustrado pelo fato de não ter sido afastado até o momento', não seria eliminado totalmente com o afastamento do cargo e que, com isso, ele poderia continuar na prática de crimes. 

Leia também: 

Aos 42 anos, Moro é um dos principais especialistas em lavagem de dinheiro no país. Discreto, tende a não revelar muitos detalhes da sua vida pessoal. A esposa dele seria assessora jurídica de Flávio José Arns (PSDB), vice-governador do estado do Paraná, de acordo com informações do blog Conversa Afiada. 

Professor de Direito Processual Penal Universidade Federal do Paraná, Moro concluiu o Program of Instruction for Lawyers da Universidade de Harvard e é doutor em Direito pela UFPR.






Veja também: 

 




Talita Abrantes
Exame
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...