quinta-feira, 7 de maio de 2015

Regra para expulsar condenados não vale para os envolvidos no mensalão, diz cúpula do PT


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Apesar de anunciar em seu programa de TV que vai expulsar de suas fileiras qualquer petista que for julgado culpado no fim de um processo judicial, a cúpula do PT definiu que a regra não valerá para os condenados e presos no mensalão.

Segundo dirigentes ouvidos pela Folha, "nenhuma lei" retroage a fim de prejudicar pessoas e, dessa forma, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-presidente do PT José Genoino, ambos condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), vão permanecer filiados à legenda.

Leia também: 

Além deles, o ex-tesoureiro Delúbio Soares, que chegou a ser expulso do PT no auge do escândalo, em 2005, mas teve sua refiliação aprovada em 2011, e o ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha também continuam na sigla.

Durante o programa que foi ao ar em cadeia nacional nesta terça-feira (5), o presidente do PT, Rui Falcão, afirmou que "qualquer petista que cometer malfeitos e ilegalidades não continuará nos quadros do partido". Em seguida, um ator reitera: "Você ouviu. Qualquer petista que ao final do processo for julgado culpado será expulso."

O estatuto do PT, que traz as regras de funcionamento interno do partido, já trata do assunto. "Dar-se-á a expulsão nos casos em que ocorrer condenação por crime infamante ou por práticas administrativas ilícitas, com sentença transitada em julgado", diz o documento.

No entanto, desde a época das condenações do mensalão, a direção do PT justifica a permanência dos petistas classificando o julgamento e punição do STF como "políticos".

Veja também: 






Marina Dias
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...