segunda-feira, 1 de junho de 2015

'Cadê a consternação de Dilma com a morte dos brasileiros no avião abatido pela Venezuela?', pergunta colunista


Imagem: Reprodução / Veja
Na semana passada, um avião com drogas foi derrubado na Venezuela. Os dois tripulantes morreram. Não houve nenhuma manifestação por parte do governo brasileiro. 

Felipe Moura Brasil, colunista da revista Veja, pergunta por que este caso não mereceu da presidente Dilma uma atenção semelhante ao caso do traficante Marco Archer, que foi executado na Indonésia. Na ocasião, a presidente se disse "consternada e indignada" e posteriormente criou um incidente diplomático com a Indonésia, prejudicando as relações entre os dois países. Felipe Moura Brasil pergunta: "Que tal confessar que a eliminação de brasileiros no exterior só afeta gravemente as relações com países democráticos, não com ditaduras amigas do PT?"
Leia abaixo o texto publicado por Felipe Moura Brasil: 

Em janeiro, Dilma Rousseff ficou “consternada e indignada” ao saber da execução do traficante brasileiro Marco Archer na Indonésia e chamou o embaixador em Jacarta para consultas.
“O recurso à pena de morte, que a sociedade mundial crescentemente condena, afeta gravemente as relações entre nossos países”, dizia a nota oficial do governo do PT.
Leia também: 
Indonésia nega pedido de Dilma para não executar brasileiros
‘Dilma ergue a voz pelo traficante, mas não defende os 150 brasileiros assassinados por dia pelo crime’, diz jornalista do SBT

Agora, a Indonésia é logo ali, na Venezuela, parceira do PT no Foro de São Paulo.
Os dois brasileiros mortos na queda do avião abatido pela Força Aérea venezuelana seriam os amazonenses Fernando César Silva da Graça, 29, e Klender Hideo de Paula Ida (foto), 24.
A Guarda Nacional Bolivariana, sempre suspeita, disse ter encontrado os documentos dos dois e mais de 600 pacotes de cocaína de alta pureza no descampado onde se espatifou o Embraer, além de dólares, pesos colombianos e aparelhos de telefone por satélite.
Perguntas:
- Dilma não está “consternada e indignada”?
- Não vai questionar como a droga e os documentos ficaram intactos após o abate?
- Não vai chamar o embaixador do Brasil em Caracas para consultas?
Captura de Tela 2015-05-29 às 06.15.10- Não vai confortar as famílias dos amazonenses, que ainda tinham esperanças de os corpos não serem deles?
- Não vai nem tentar explicar as diferenças entre um abate e um fuzilamento?
- Não vai emitir notinha oficial?
- Que tal confessar que a eliminação de brasileiros no exterior só afeta gravemente as relações com países democráticos, não com ditaduras amigas do PT?

Veja também: 

    
  

Luciana Camargo
Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...