segunda-feira, 29 de junho de 2015

Em delação premiada, Pessoa diz que comprou decisão no TCU por R$ 1 milhão


As delações de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, no âmbito da Operação Lava Jato, atingem o TCU (Tribunal de Contas da União), além de políticos ligados a diversos partidos.

De acordo com Pessoa, o advogado Tiago Cedraz, filho do ministro Aroldo Cedraz, que preside o Tribunal de Contas da União, era pago para vazar informações da corte, informa reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo. Ele recebia R$ 50 mil por mês para passar a ele informações do tribunal que envolvessem os interesses da empreiteira. 

Leia também: 

O escritório do advogado também foi contratado para atuar num caso sobre a Usina de Angra 3, que discutia licitação para obras de R$ 2 bilhões. Para esse serviço, foi fechado um pagamento de R$ 1 milhão com a UTC. Segundo informações da Folha de S. Paulo, Pessoa disse que pagou este valor para o TCU liberar a licitação. 

A UTC e outras empresas envolvidas na Lava Jato participavam do Consórcio Una 3, que estava interessado no contrato bilionário. A concorrência foi parar no TCU por representação de um dos participantes. Na ocasião, o ministro Aroldo Cedraz se declarou impedido de votar, já que o escritório de seu filho atuava no caso.

A decisão foi do relator, ministro Raimundo Carreiro, atual corregedor e vice-presidente da corte. No julgamento de mérito em 2012, apesar da área técnica do tribunal recomendar que a pré-qualificação fosse anulada definitivamente por causa de irregularidades no edital, Carreiro votou pela continuidade, o que interessava à UTC, uma vez que seus concorrentes na licitação foram tirados do páreo. 

O nome de Tiago já foi citado na Lava Jato pelo policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho,o "Careca", que revelou em depoimento ter levado "dinheiro do [doleiro Alberto] Youssef" algumas vezes no escritório do advogado, em Brasília. Procurados pelo jornal, o escritório de Tiago Cedraz e o ministro Raimundo Carreiro negaram as acusações.

Veja também:






Lara Rizério
Infomoney
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...