quarta-feira, 17 de junho de 2015

Ministros temem desmoralização do TCU ao julgar contas de Dilma


Imagem: Reprodução / Estadão
Acuados com a inédita repercussão de um julgamento do órgão, ministros do TCU temem a desmoralização caso não tomem uma posição firme sobre as contas de Dilma Rousseff. O medo é que o prazo dado para que a presidente se manifeste sobre o voto do relator Augusto Nardes, que deverá recomendar a “não aprovação” das contas seja lido como tentativa de fugir à responsabilidade de decidir e dar uma chance ao governo para justificar as irregularidades.


“Se O TCU não recomendar a rejeição, não precisa mais julgar contas de ninguém. Nunca houve tão flagrante irresponsabilidade fiscal”, disse à coluna o procurador da República junto ao TCU Julio Macedo, autor de relatório pedindo a reprovação das contas de Dilma.

Leia também: 

Depois de Joaquim Levy (Fazenda), Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Luís Adams (AGU), que conversaram com ministros nas últimas semanas, nesta terça estiveram no TCU Nelson Barbosa (Planejamento), Jaques Wagner (Defesa) e Eduardo Braga (Minas e Energia).

Há quatro jurisprudências do STF que recomendavam que, em caso de rejeição de contas, é necessário dar prazo de defesa para os governantes.

Veja também: 

 




Painel
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...