segunda-feira, 22 de junho de 2015

Oposição cobra investigação de novas "pedaladas" do governo Dilma


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
A oposição vai cobrar do Ministério Público Federal e do TCU (Tribunal de Contas da União) investigações sobre a prática da "pedalada fiscal" pelo governo Dilma Rousseff, que se repetiu no ano de 2015 conforme a Folha revelou nesta segunda (22).


Líderes do DEM e PSDB consideram necessário que os dois órgãos investiguem a manutenção da prática, que consiste no atraso do repasse do Tesouro, para os bancos públicos, do dinheiro necessário para pagar benefícios sociais ou financiar investimentos com juros mais baixos.

Leia também: 
'Pedaladas' continuam a todo vapor no governo Dilma
O TCU já analisou as contas de 2014 do governo federal, em que as "pedaladas" foram registradas, e pediu explicações à presidente sobre a manobra.

Presidente do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) disse que a "reiterada prática delituosa" deve levar o Ministério Público a se manifestar sobre as "pedaladas", além de abrir investigações contra a presidente Dilma.

"Isso é extremamente grave, é o desrespeito absoluto à lei. É um governo que age como se estivesse acima da lei e não está. Continuar a fazer isso é um acinte, um desrespeito absoluto àquilo que foi de mais valioso que nós conseguimos construir do ponto de vista da administração no Brasil que foi a Lei de Responsabilidade Fiscal", atacou o tucano.

Aécio disse que a oposição não vai aceitar a "transferência" das responsabilidade das "pedaladas" da presidente Dilma para Arno Augustin, ex-secretário do Tesouro. "Tentam transferir para um membro da equipe econômica essa responsabilidade. A responsabilidade é da presidente da República."

Líder do DEM, o senador Ronaldo Caiado (GO) prometeu ingressar com nova representação contra Dilma no TCU para que o tribunal investigue a manutenção das "pedaladas" em 2015. O senador disse que a manobra configura um "explícito crime de responsabilidade" da presidente, o que pode provocar um pedido de impeachment da parte da oposição.

"Isso derruba de vez a tese que Arno Augustin pode ser responsabilizado pelas pedaladas. A fraude está no DNA desse governo. Mesmo prestes a ser condenada pelo TCU, Dilma insiste na fraude", atacou Caiado.

Leia também: 



Aécio admitiu que o PSDB vai esperar a decisão do TCU sobre as contas do governo de 2014 para decidir sobre um eventual pedido de impeachment de Dilma. "Vamos aguardar a decisão do TCU e, aí, vamos definir o que pode ser feito", afirmou.

O tucano disse esperar que o TCU, ao julgar as contas do governo de 2014, condene a presidente pela prática das "pedaladas". O tribunal fixou o prazo de 30 dias para Dilma encaminhar explicações sobre a manobra fiscal e diversos ministros sinalizaram serem contrários à prática.

O TCU condenou essa e outras práticas ao analisar as contas de 2014 do governo, e exigiu explicação por escrito de Dilma em 30 dias.

Se não se der por satisfeito, recomendará ao Congresso que rejeite as contas da presidente, algo inédito e que, se confirmado pelo Legislativo, poderá embasar uma ação de impeachment.

Veja também: 

 




Gabriela Guerreiro
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...