segunda-feira, 22 de junho de 2015

Presidente do Instituto Lula diz que redes sociais 'complicam' democracia


Imagem: Renato S. Cerqueira / Futura Press
O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, questionou, nesta segunda-feira (22), a democracia no Brasil e disse que as redes sociais a "complicam".

Na abertura de uma palestra do ex-primeiro-ministro da Espanha Felipe Gonzalez em São Paulo, Okamotto definiu democracia como "exercício solitário de pensar o que é bom para as pessoas" disse que fica "com uma grande pulga atrás da orelha" sobre como consolidá-la no país.


"Estamos muito distantes do mundo desenvolvido, do mundo rico", afirmou.

Segundo ele, a "democracia está ainda mais complicada" com o advento das redes sociais. Okamotto apontou o apoio popular à redução da maioridade penal e o fracasso da reforma política como ameaças.

Leia também: 
Lula admite que Dilma mentiu na campanha e destrói sua própria criatura
Grupos anunciam megamanifestação para 16 de agosto: 'Não vamos pagar a conta do PT'
‘Vivemos em uma falsa República’, diz procurador da Lava Jato
Lula diz que educação 'é o melhor instrumento político que o PT pode utilizar'
Após CPI convocar Okamotto, PT pede depoimento de responsável pelo iFHC

"Todo mundo quer uma classe política melhor. Mas essa reforma política, para mim, é uma decepção", discursou.

O presidente do Instituto Lula foi convocado a prestar depoimento à CPI da Petrobras na Câmara para explicar as doações de R$ 3 milhões feitas ao Instituto Lula pela empreiteira Camargo Corrêa, investigada no esquema de corrupção da Petrobras.

A bancada do PT estuda solicitar ao plenário da Câmara reavalie a convocação do braço direito de Lula na entidade após terem levado bronca do ex-presidente. Eles articularam um contra-ataque que inclui um recurso para tentar derrubar a ida de Paulo Okamotto à comissão.

Veja também: 




Cátia Seabra e Bela Megale
Folha de S. Paulo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...