sábado, 15 de agosto de 2015

Dinheiro desviado da Petrobras daria para tirar 10 milhões da miséria, diz procurador do MPF


Imagem: ABr
Estima-se que os prejuízos no esquema de corrupção da Petrobras – investigado pela Operação Lava Jato – sejam em torno de R$ 200 milhões por ano - calcula-se no total, até o momento, cerca de R$ 6 bilhões. Com esse valor, por exemplo, daria para tirar 10 milhões de pessoas da miséria ou ampliar em 5 vezes o investimento na saúde.

A comparação foi feita pelo procurador da República Deltan Dallagnol, um dos integrantes da Operação Lava Jato, que foi a Campo Grande para o lançamento do projeto “10 medidas contra a corrupção”.

Leia também: 

Na manhã deste sábado ele falou sobre o tema na 3ª Igreja Batista de Campo Grande. “A corrupção é difícil de descobrir, os envolvidos fazem um pacto, é difícil de comprovar, pois não deixam pistas”, disse, frisando que a pessoa que tem essa conduta “não tem barreira ética”.

O procurador lamentou também o fato da lei favorecer a prática da corrupção.

INÍCIO DA LAVA JATO

Deltan lembrou o início das investigações que originaram a Lava Jato. "A investigação começou a partir de um email enviado pelo doleiro para uma concessionária, dizendo que ele estava dando de presente um carro a Paulo Humberto Costa que era diretor da Petrobras. A partir deste email foi feita busca e apreensão na casa desse ex diretor. Foram fazer a apreensão no escritório desse diretor. O escritório estava fechado e a PF foi até a casa dele, onde tabém tinha mandato de busca e apreensão. Enquanto isso, parentes dele começaram a tirar as coisas do escritório. Isso chamou a atenção e começamos a focar a investigação sobre ele e a família dele sobre o que estava acontecendo na Petrobras. Esse fato mudou todo o rumo da investigação”, relatou.

Na época, a esposa de Deltan estava para ter um bebê e ele pensava em começar a dar aulas, mas quando as investigações começaram, tudo mudou. “Aceitei porque acredito na transformação do nosso país”.

Leia também: 

COMBATE À CORRUPÇÃO

Um dos principais envolvidos na elaboração das 10 medidas contra a corrupção, Deltan está colhendo assinaturas pelo Brasil para que as medidas se tornem um projeto de lei para ser enviado ao Congresso Nacional para que, se aprovado e sancionado pela presidente Dilma Rousseff, se tornem Lei. Qualquer um pode imprimir a lista e colher assinaturas.

DEZ MEDIDAS

1) Investimento em prevenção à corrupção e transparência;

2) Criminalização do enriquecimento ilícito de agente público e proteção à fonte de informação;

3) Aumento da pena e crime hediondo para corrupção de altos valores;

4) Aperfeiçoamento no sistema recursal penal;

5) Celeridade nas ações de improbidade administrativa;

6) Reforma do sistema de prescrição penal contra a impunidade e a corrupção;

7) Ajustes nas nulidades penais;

8) Responsabilização dos partidos políticos e criminalização do “caixa 2”;

9) Prisão preventiva para assegurar a devolução do dinheiro desviado e

10) Medidas para recuperação do lucro derivado do crime.

Veja vídeo sobre o programa: 





Veja também: 

 


 



     

Gabriel Maymone e Valquíria Oriqui
Correio do Estado
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...