quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Dilma recebe Lula, PMDB, PT e PDT para tratar de ministérios


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
A presidente Dilma Rousseff dedicou esta quarta-feira (23) a inúmeras reuniões no Palácio da Alvorada, residência oficial em Brasília, para definir a reforma ministerial que o governo deve anunciar até esta quinta (24). Ao longo do dia, ela recebeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o vice-presidente da República, Michel Temer, sete ministros e dirigentes do PT, PMDB e PDT.

Anunciada em agosto com o objetivo de reduzir gastos, a reforma consiste em extinguir cerca de dez dos atuais 39 ministérios e reduzir o número de cargos comissionados. Segundo as estimativas da equipe econômica, o Executivo conseguirá reduzir os gastos em cerca de R$ 200 milhões com essa medida.

Leia também: 

Na semana passada, Dilma declarou em entrevista após evento no Palácio do Planalto que anunciaria até esta quarta a reforma ministerial. Até as 18h, porém, não havia previsão de anúncio oficial. A expectativa, segundo assessores da Presidência, é que o anúncio ocorra nesta quinta.

Em meio às negociações com os partidos e às articulações com os conselheiros políticos para definir a reforma ministerial, Dilma também recebeu ao longo desta quarta o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), e o assessor especial da Presidência Gilles Azevedo.

A presidente também chamou ao Palácio da Alvorada sete ministros: Aloizio Mercadante (Casa Civil), Ricardo Berzoini (Comunicações), Edinho Silva (Comunicação Social), Jaques Wagner (Defesa), Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), todos do PT, e Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Eduardo Braga (Minas e Energia), os dois últimos do PMDB.

Os presidentes do PT, Rui Falcão, e do PDT, Carlos Lupi, também estiveram com Dilma durante a tarde.

PMDB

Conforme mostrou o Blog do Camarotti, há "impasse" no PMDB quanto à indicação do partido para o nome do 5º ministério que a legenda ocupará com a reforma. Segundo o blog, ficou acertado entre o Planalto e a sigla que duas vagas serão indicadas pela bancada da Câmara e outras duas, pelos senadores.

Segundo a colunista Cristiana Lôbo, entre os ministérios que serão comandados pelo PMDB na reforma está a pasta da Saúde, atualmente chefiada por Arthur Chioro (PT-SP). Nesta quarta, o líder do partido na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), levou a Dilma dois nomes que a bancada decidiu indicar para o ministério.

Veja também: 

 

 





 

Filipe Matoso
G1
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...