sexta-feira, 9 de outubro de 2015

CPI do BNDES aprova quebra de sigilos da agência digital do PT


Polícia Federal faz buscas na sede da Pepper durante a operação Acrônimo
Imagem: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
A CPI do BNDES aprovou nesta quinta, 8, a quebra dos sigilos bancário, telefônico, telemático e fiscal da OPR Consultoria Imobiliária e da Pepper Comunicação Interativa, empresas investigadas na Operação Acrônimo da Polícia Federal. Os deputados também aprovaram a convocação de Miguel Jorge, ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do governo Lula.


A PF investiga na Acrônimo o suposto envolvimento do ex-ministro do MDIC e atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e sua mulher, Carolina de Oliveira. As investigações apuram se houve vantagens indevidas de empresas que mantinham relações comerciais com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), instituição vinculada ao MDIC.

Leia também:
Agência digital do PT anuncia fim do contrato de R$ 6,4 milhões com partido

Deputados de oposição que protocolaram o pedido querem saber qual o vínculo entre o governador petista e a OPR. O deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), um dos autores dos requerimentos, acredita que há evidências de que a Pepper foi usada para intermediar recursos do BNDES a Pimentel.

"A Pepper Comunicação, responsável pelas contas do PT nas mídias sociais, foi alvo de busca e apreensão realizada pela Polícia Federal no dia 25 de junho de 2015, na segunda fase da operação Acrônimo. A suspeita é de que a esposa de Fernando Pimentel, Carolina Oliveira, possa ser sócia oculta da Pepper, que foi beneficiada com recursos do BNDES, então a necessidade de a CPI ter acesso a este material", justificou o parlamentar por meio de nota.

Veja também: 

 




UOL
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...