quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Cerveró fecha delação após entregar gravações que incriminaram senador


Imagem: Sérgio Lima / Folhapress
O ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró, fechou um acordo de delação premida depois que sua defesa entregou evidências de que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), tentou, em conluio com o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, fazer com que ele não firmasse colaboração com a Justiça. Delcídio e Esteves foram presos pela Polícia Federal nesta manhã. 


O acordo foi firmado entre advogados de Cerveró e a Procuradoria Geral da Reública na última quarta-feira (18). 

O filho de Cerveró, Bernardo, entregou aos investigadores imagens de Delcidio oferecendo vantagens a Cerveró para que ele não fizesse delação. 

Leia também: 

O acordo foi firmado com a Procuradoria Geral da República por envolver políticos de foro privilegiado e também cita a presidente Dilma Rousseff ao afirmar que ela sabia dos esquemas envolvendo a Petrobras como integrante do conselho da estatal. 

Esta foi a terceira rodada de negociações entre Cerveró e os procuradores no sentido se firmar um acordo de delação. 

As primeiras conversas conheceram por volta de agosto, quando ele falou sobre a compensação do contrato de um navio-sonda da Schaihin para quitar uma dívida de campanha com o PT. Cerveró também havia citado em um dos anexos que Delcidio ganhou propina na venda da refinaria de Pasadena. 

Na época, porém, os procuradora não consideravam o ex-diretor um figura "confiável" e o viam como um "jogador". 

A saúde emocional abalada, com oscilação de humor e visitas semanais de psiquiatra, com medicação, também levantou questionamento.

Veja também: 





Bela Megale e Mário César Carvalho
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...