segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Haddad demite funcionários indicados pelo PMDB


Imagem: Zanone Fraissat / Folhapress
A entrada da senadora Marta Suplicy (SP) no PMDB provocou demissões de indicados do partido a cargos na Prefeitura de São Paulo. Embora o prefeito Fernando Haddad (PT) negue motivação política, ao menos 30 afilhados do PMDB foram exonerados após a filiação da senadora, no fim de setembro.

A queixa parte dos responsáveis pelas indicações, como o vereador Ricardo Nunes. "Foi traumático", diz ele.

Marta e Haddad podem vir a se enfrentar pela Prefeitura em 2016. Para alguns petistas, o prefeito daria munição à rival se mantivesse os indicados, em condição de atuarem como cabos eleitorais.

Leia também: 
PT é o partido mais odiado do Brasil, mostra Ibope
Moradias prometidas por Haddad viram 'esqueletos' abandonados
População de rua de SP cresce 10% em 4 anos

Por isso, os secretários Chico Macena (Subprefeituras) e José Américo (Relações Governamentais) fizeram uma lista de demissíveis, como conta um dos secretários que a receberam.

No último dia 8, o "Diário Oficial" listou 27 exonerados da Secretaria de Educação, chefiada por Gabriel Chalita, peemedebista que se mantém fiel a Haddad.

No dia 17, outros 19, como a diretora de Programas Especiais da Capela do Socorro, Ana Paula Ciampi, indicada por vereadores do PMDB.

No dia 21, Francisco Canindé, outro indicado, perdeu a supervisão de cultura da subprefeitura de Santo Amaro.

As exonerações começaram em outubro, com a demissão de um secretário, seu adjunto e dois subprefeitos.

Três supervisoras estão entre os demitidos da pasta da Assistência Social, chefiada por Luciana Temer, filha do vice-presidente, Michel Temer.

No dia 16, foi a vez de Marianne Pinotti (Pessoa com Deficiência) exonerar o chefe de gabinete, Bruno Gabriel Mesquita, presidente da Juventude do PMDB. Apoiador de Marta, foi substituído por João Paulo de Freitas, que foi secretário de Chalita quando este era deputado federal.

Chalita é apontado por peemedebistas como coautor da lista de demissíveis. Sua assessoria diz que as decisões obedecem a critérios técnicos e que as secretarias têm autonomia para tomá-las.

Os cortes continuarão em 2016. Em janeiro será oficializada a exoneração do diretor regional de Educação da Capela do Socorro, Marivaldo Santos Souza. Sua saída foi anunciada após Marta participar do aniversário do CEU de Parelheiros (sob jurisdição dele) no último dia 5.

A assessoria de Haddad afirma que as demissões obedecem a critérios técnicos.

Veja também: 







Catia Seabra
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...