domingo, 10 de janeiro de 2016

Ordem no governo é blindar Jaques Wagner a todo custo para proteger Dilma


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Após um final de ano em que deixou de respirar por aparelhos, o Palácio do Planalto sentiu o baque de ver alvejado seu principal ministro, símbolo da esperança de renascimento do governo em 2016. A ordem é blindá-lo a todo custo. A exposição do chefe da Casa Civil, espécie de rainha no tabuleiro de xadrez do governo, deixa a presidente Dilma Rousseff ainda mais vulnerável. Um tiro nele pode ser decisivo para um xeque-mate na petista.


Leia também: 

A oposição já prepara um requerimento de convocação de Jaques Wagner para depor na CPI dos Fundos de Pensão, presidida por Efraim Filho (DEM-PB), tão logo o Congresso volte a funcionar.

É consenso no governo a percepção de que o conteúdo vazado pode até “constranger”, mas não “compromete” o ministro. “É dever de um governador tentar liberar obras paradas. Não há nada ilegal em pedir doação para campanha”, resume um aliado.

“Na Bahia, nem síndico de prédio se elege sem conversar com OAS e Odebrecht”, diz um defensor do petista.

A menção a Wagner na delação de Cerveró, contudo, foi classificada como preocupante por um interlocutor da presidente. O novo foco de crise reforça a urgência de uma agenda positiva que se sobreponha ao caso.

Em conversa com Dilma nesta sexta (8), o chefe da Casa Civil afirmou não conhecer Nestor Cerveró.

Para o Palácio, policiais federais insatisfeitos com o Executivo teriam sido os responsáveis pela divulgação das mensagens envolvendo figuras centrais da Esplanada. A corporação nega qualquer ato nesse sentido.

As mensagens de Leo Pinheiro mostram que os diretores da OAS apelidavam executivos de outras empresas: os irmãos da JBS são tratados como “os do boi grande”. Já os da Odebrecht eram “os alemães”.

Enquanto agentes públicos receberam gravatas de Leo Pinheiro como mimo de aniversário, João Vaccari, o ex-tesoureiro do PT, foi presenteado com uma caixa de uísque Blue Label. Cada garrafa custa cerca de R$ 900.

Veja também: 






Painel
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...