segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Para ministro-chefe de Dilma, crise é culpa da oposição


Imagem: Valter Campanato / ABr
Para começar o ano novo, o chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, recorreu a um antigo expediente para defender o governo e o PT: culpar a oposição.


Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Wagner até ameaçou fazer mea culpa. Comentando os frutos da Operação Lava Jato - que leveram para a prisão o mensaleiro e ex-presidente da legenda José Dirceu e o ex-tesoureiro José Vaccari -, o ministro-chefe afirmou que o partido usou "ferramentas antigas", "reproduzindo metodologias", sem especificar quais. Depois, porém, afirmou que o partido era uma espécie de réu primário no assunto, e comparou: "Quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza".
Leia também: 

Parou por aí. Ao comentar a crise econômica - PIB negativo e inflação acima dos 10% -, Wagner retomou o antigo discurso petista/governista. Reconheceu que "as medidas contracíclicas tomadas produziram um problema fiscal que ela [a presidente Dilma Rousseff] se impôs consertar". Enfim, emendou: "O erro para mim é muito mais da oposição, que fez uma agenda do 'impeachment tapetão'".

Adiante, Wagner diz que o país não volta a crescer em 2016 e garante que o governo vai enterrar o impeachment. "Não tenho dúvida de que a gente vai a 250, 255 votos", disse. Para barrar a abertura do processo de impedimento na Câmara, o governo vai precisar de 171 votos.

Veja também:




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...