segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Se celular de Léo Pinheiro tivesse sido analisado antes, governo Dilma teria terminado em 2015, dizem jornalistas


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Mensagens do celular do empreiteiro Léo Pinheiro foram divulgadas na semana passada. Segundo relatos, o conteúdo explosivo é apenas uma pequena fração das mensagens disponíveis para a Polícia Federal, que ainda tem que analisar algumas centenas de páginas de transcrições. Segundo os jornalistas do site O Antagonista, se as conversas tivessem sido incluídas a tempo no processo do empreiteiro, "Léo Pinheiro teria sido condenado na companhia de outros petistas ilustres e o governo Dilma teria terminado em 2015".
Leia abaixo o texto do Antagonista: 

O surgimento do relatório sobre a perícia do celular de Léo Pinheiro surpreendeu alguns membros da força-tarefa da Lava Jato. Eles desconheciam a existência das mensagens que comprometem meia República.
O relatório envolvendo políticos com foro privilegiado foi enviado à PGR em setembro e só começou a ser analisado agora, por causa do volume de trabalho.

Leia também: 

Mas e a parte referente aos políticos sem foro? Se Léo foi preso em novembro de 2014, por que essas mensagens não entraram na ação penal que condenou, em agosto, o empreiteiro a 16 anos de reclusão?
O Antagonista foi informado de que o exame do celular ficou pronto tardiamente, inviabilizando sua inclusão naquele processo. Sem o atraso, Léo Pinheiro teria sido condenado na companhia de outros petistas ilustres e o governo Dilma teria terminado em 2015.


Veja também: 






Luciana Camargo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...