terça-feira, 8 de março de 2016

Moro está sob escolta da PF após ameaças


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Federal no Paraná, Algacir Mikalovski, disse ao jornal Correio Braziliense na manhã desta terça-feira (8/3) que a PF no estado recrutou “dezenas” de homens em esquema de revezamento para proteger o juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Fernando Moro. Segundo ele, o motivo são “ameaças” que “se intensificaram” após a 24ª fase da Operação Lava-Jato, em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi conduzido coercitivamente para depor na sexta-feira (4/3).
Leia também: 

O superintendente da PF no Paraná, Rosalvo Franco, disse ao jornal que não poderia comentar o assunto por questões de segurança. A assessoria da Justiça Federal não prestou esclarecimentos até o momento. A segurança reforçada para Moro foi providenciada entre a sexta-feira passada e ontem, de acordo com o presidente do sindicato.

De acordo com Mikalovski, as ameaças também foram feitas a policiais. Como medida, o sindicato ajuizou duas ações cíveis por danos morais em favor de delegados da Lava-Jato insultados em redes sociais e prepara mais duas.

Ele disse que a segurança foi prestada sem o pedido de Sérgio Moro, porque essa é uma obrigação da PF, que detectou ameaças a partir de monitoramento de suspeitos. As ameaças foram feitas, em sua maioria, em redes sociais, como facebook e twitter.

Mikalovski não quis polemizar se os autores das ameaças em militantes do PT ou simpatizantes do ex-presidente Lula. De acordo com ele, a atuação da PF é sobre fatos, e não pessoas e partidos, embora isso determinadas pessoas e partidos sejam suspeitos de terem cometido crimes.

Veja também: 




Eduardo Militão
Correio Braziliense
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...