segunda-feira, 4 de abril de 2016

Capa do 'New York Times' destaca 'teia de corrupção' e a crise política no Brasil


Imagem: Reprodução
Em reportagem de página inteira e principal destaque na capa desta segunda-feira, 4, o New York Times, maior jornal dos Estados Unidos, detalha como o Brasil caiu em uma ampla "teia de corrupção", que alimentou a crise política e econômica no País. Fotos da presidente Dilma Rousseff, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do juiz Sérgio Moro e do senador Delcídio Amaral ilustram quase a metade da capa do jornal.

A extensa reportagem começa contando a prisão de Delcídio, ainda de pijama, por agentes da Polícia Federal em trama que mais parecia a de um de um filme de Hollywood, na medida em que se tramava uma fuga para o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró.

Leia também: 

O depoimento de Delcídio, que implicou Lula e Dilma, deu início ao agravamento da crise política no Brasil, ressalta o Times. A reportagem descreve a Operação Lava Jato, que já prendeu mais de 40 políticos e empresários. Uma lista que deve crescer ainda mais, ressalta o jornal. "O coração do escândalo é a Petrobrás."

"Estudiosos dizem que o escândalo de corrupção está entre os de maior alcance nos países em desenvolvimento", afirma o Times. A reportagem menciona que o agravamento da crise política ocorre no pior momento possível no Brasil, a poucos meses do início das Olimpíadas, em meio a uma epidemia do vírus zika, com a economia em forte recessão e o desemprego em alta.

Imagem: Reprodução


"Estou fazendo minha parte para ajudar a República", disse Delcídio ao jornal, em entrevista em São Paulo. Antes da delação do senador, a situação de Dilma estava mais confortável, mas houve uma escalada da crise após o depoimento se tornar público. "Eu estraguei tudo, então descobri que precisava de uma chance de fazer as coisas certas de novo", disse ele ao comentar sua delação.

O jornal destaca ainda o papel do juiz Sérgio Moro em prender pessoas poderosas envolvidas com corrupção e estimular as delações premiadas, que acabaram levando as investigações da Lava Jato até Lula. A reportagem termina descrevendo a novela envolvendo a nomeação do ex-presidente para ser ministro-chefe da Casa Civil, seguida pela divulgação autorizada por Moro de áudios de conversas telefônicas de Lula.

Ivan Lins. Delcídio termina a entrevista ao jornal de Nova York cantando um trecho da música "Cartomante", de Ivan Lins, gravada em 1978. A canção inclui os versos, citados pelo jornal: "Cai o rei de espadas; Cai o rei de ouros; Cai o rei de paus; Cai, não fica nada". "É isso mesmo, está todo mundo caindo junto", conclui o senador.

Veja também:






Altamiro Silva Junior
O Estado de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...