quarta-feira, 13 de abril de 2016

Líder do PR admite seus motivos para votar a favor de Dilma em conversa no whatsapp, denunciam jornalistas


Imagem: Agência Câmara
O site O Antagonista divulgou uma conversa por Whatsapp, entre o novo líder do PR na Câmara e uma ativista do movimento NasRuas. Na conversa divulgada pelo Antagonista, a ativista tenta convencer o deputado a votar a favor do impeachment e lembra que ele não voltará a ser eleito. O deputado responde que não precisa mais ser eleito: "trabalharei muito menos, ganharei muito mais".

Leia abaixo o post do Antagonista: 

Aelton Freitas foi eleito ontem o novo líder do PR na Câmara no lugar de Maurício Quintella, que declarou voto a favor do impeachment. Freitas é contra e revelou seus motivos - ou parte deles - numa conversa pelo whatsapp com uma ativista do NasRuas.
Leia também:
Brasil só deve registrar superávit primário em 2020, diz FMI

O Antagonista obteve com exclusividade a cópia integral da conversa.
No trecho abaixo, o deputado explica que não está preocupado com seus eleitores. Para ele, é mais lucrativo ter um bom cargo no partido do que exercer mandato parlamentar. O motivo? Os R$ 250 milhões do Fundo Partidário.

 



"Nosso partido hoje recebe só de fundo partidário 250 milhões", diz. "Sou um dos principais dirigentes desse partido e desse fundo na executiva nacional. Deixar de ser candidato hoje pra mim é melhor do que ser, trabalharei muito menos, ganharei muito mais."
Para manter a confiança do partido, precisa seguir as ordens dos caciques Valdemar Costa Neto e Alfredo Nascimento. "Se votar contra a determinação partidária, estarei jogando todo meu futuro."
Ele faz referência ao caso de Marcos Montes, o MM, que teria perdido a confiança de Gilberto Kassab por ter se posicionado a favor do impeachment no PSD.

Leia também: 

Em outro post, o site O Antagonista afirma ainda que o líder do PR trocou seu voto em Dilma por verba para uma obra específica:

Em post anterior, revelamos que Aelton Freitas prefere seguir a orientação do comando do partido contra o impeachment de Dilma Rousseff para ter acesso ao butim de R$ 250 milhões do fundo partidário a que a legenda tem direito.
Em outro trecho da conversa com a ativista do NasRuas, obtida por O Antagonista, o novo líder do PR confessa que trocou seu voto pela liberação de recursos para obras de urbanização do perímetro urbano de Uberaba.

Veja também: 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...