sábado, 28 de maio de 2016

Danilo Gentili escreve texto polêmico sobre o 'estupro' e faz sucesso na web


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O humorista Danilo Gentili, em texto publicado no site O Antagonista, questiona as atitudes de jornalistas, feministas e "blogueiros do bem" ao propor uma discussão da "cultura do estupro". Gentili lembra que esses mesmos "formadores de opinião" calaram-se diante de fatos graves, porque esses fatos envolviam pessoas com a mesma ideologia que eles. 


Leia abaixo o texto de Danilo Gentili:  

Até quando influenciadores, líderes e formadores de opinião vão incentivar o machismo e promover a violência contra a mulher?
Me lembro de Paulo Ghirardelli, professor universitário, um educador, falando que a nordestina Rachel Sheherazade deveria ser estuprada urgente. O motivo da convocação violenta? Ele discorda de algumas opiniões dela.
Leia também: 
Me lembro do líder Lula falando ao telefone que uma mulher ficou chateada porque não foi estuprada por cinco homens. Me lembro da Dilma, presidente do País, rindo com gosto desse comentário.
Me lembro da deputada Maria do Rosário defendendo com unhas e dentes o Champinha, o cara que junto com seus comparsas estuprou e matou uma menina.
Me lembro de Eduardo André Gaievski, assessor da Senadora Gleisi Hoffman, estuprador de criancinhas.
Me lembro do Zé de Abreu cuspindo duas vezes no rosto de uma mulher porque o marido dela discutiu com ele.
Todos esses casos de violência contra a mulher não foram piadinhas. Foram sérios.
Isso me fez lembrar de mais uma coisa: o jornalismo militante, as feminazis e os blogueiros do "bem" - esses mesmos que sempre compartilham piadas de humoristas fora do contexto convocando ao linchamento e que agora estão usando como propaganda ideológica o hediondo estupro de uma garota - ficaram completamente calados em todos esses graves casos. Me lembro até de alguns deles defendendo e justificando as atitudes dos nomes acima citados.
Desconfie de quem se escandaliza com piadinha retirada de contexto mas se cala perante casos hediondos.
Precisamos acabar com a indignação seletiva pois ela gera uma classe de pessoas que acham que estão acima do bem e do mal. Tenho medo que daqui a pouco basta alguém dizer que é da corrente ideológica deles para conseguir uma licença para estuprar.
PRECISAMOS ACABAR COM A CULTURA DA INDIGNAÇÃO SELETIVA.
No fim das contas licença para matar é o que realmente desejam. Não é a toa que sempre procuram um motivo para apedrejar qualquer pessoa discordante e fazem apologia à barbárie o tempo todo com rostos e símbolos de assassinos em seus posts e camisetas.
PRECISAMOS ACABAR COM A CULTURA DO GENOCÍDIO

 Veja também: 


 
 

Luciana Camargo 

Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...