quinta-feira, 30 de junho de 2016

Dilma descobre que voos da FAB custam caro e aluga jatinho para viajar


Imagem: Jr Manolo / Fotoarena
Após travar uma batalha judicial com o governo interino de Michel Temer, a presidente afastada, Dilma Rousseff, desistiu de viajar em aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) devido ao alto custo que têm essas aeronaves.

Dilma já fretou um jato por R$ 90 mil para ir e voltar de Brasília a Belém na quinta (30), onde participará de um evento. Auxiliares da petista dizem que a FAB "cobrou mais caro" pelo trecho no avião oficial.


Segundo a Folha apurou, a FAB havia informado ao Planalto que custear os trechos em aeronaves militares sairia mais caro do que fretar um jato particular.

Leia também: 

Auxiliares do interino afirmam que a hora/voo no Legacy 145, avião da FAB utilizado por Dilma, custa em torno de R$ 20 mil. Procurada, a FAB diz que não informa os valores de sua logística por serem considerados "estratégicos" da aviação militar.

Dessa forma, a viagem de ida e volta custaria cerca de R$ 100 mil, já que o percurso leva, em média, cinco horas.

Diante do comunicado da FAB, Temer desistiu de recorrer da decisão da Justiça Federal do Rio Grande do Sul que, na semana passada, autorizou Dilma a utilizar aviões oficiais para além do percurso Brasília e Porto Alegre desde que pagasse pelo trecho.

Parecer da Casa Civil havia restringido seu uso das aeronaves oficiais apenas para visitar seus familiares no RS.

'VAQUINHA'

Dilma estreou nesta quarta (29) a plataforma digital que usará como forma de arrecadar recursos para pagar suas viagens pelo país.

A primeira doação foi de R$ 10 e, após sete horas, a arrecadação chegava a R$ 123.989, com cerca de 1.600 doadores.

Intitulada "Jornada pela Democracia – Todos por Dilma", a ferramenta de financiamento coletivo foi criada por duas amigas da petista da época da ditadura e tem o objetivo de juntar R$ 500 mil.Elas gravaram um vídeo para falar da "relação de solidariedade" e do "vínculo fortíssimo" que estabeleceram com Dilma.

"As medidas coercitivas em relação a Dilma são absurdas e ilegais, como é que um governo como este [de Temer] tira qualquer direito, inclusive o de mobilidade, da presidente?, diz Guiomar Lopes, uma das idealizadoras do projeto. 

Veja também: 

 
 



 

Marina Dias
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...