quinta-feira, 16 de junho de 2016

Empresário que delatou Pimentel será solto a qualquer momento com tornozeleira eletrônica


Imagem: André Coelho / Ag. O Globo
O ministro Herman Benjamin, do STJ, decidiu ontem que Benedito de Oliveira, o Bené, principal delator da operação Acrônimo, fique preso em regime domiciliar, com tornozeleira eletrônica. Bené pode ser solto a qualquer momento.

A soltura de Bené já estava prevista em sua delação. Bené já seria solto ontem mesmo, mas, na decisão, Benjamin determinou que a PF providenciasse a tornozeleira.
Leia também: 

A corporação afirmou que não é função dela providenciar isso e devolveu a decisão ao STJ. Herman deve decidir a qualquer momento sobre a tornozeleira e, com isso, Bené ficará preso em regime domiciliar.

No acordo de delação, estava previsto que, entre 15 de abril e 15 de junho, Bené ficaria preso para prestar os depoimentos da colaboração.

Na sequência, durante 12 meses, ele ficará em prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico. Em seguida, Bené terá seis meses de recolhimento noturno domiciliar entre 19h e 7h, sem tornozeleira.

Por fim, Bené terá por mais seis meses prisão domiciliar apenas nos fins de semana, também sem tornozeleira.

Veja também: 

 
 
 
 
 

Guilherme Amado
O Globo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...