quarta-feira, 6 de julho de 2016

Ex-presidente da Eletronuclear é alvo de operação da PF


Imagem: Wilson Dias / ABr
A PF (Polícia Federal) cumpre 10 mandados de prisão no Rio de Janeiro e em Porto Alegre na manhã desta quarta-feira (6).

O ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro é o alvo dessa ação. Ele cumpre prisão domiciliar. Pinheiro deve ser encaminhado à sede da PF no Rio.


A ação, um desdobramento da Operação Lava Jato, é relacionada a fraudes na Eletronuclear, responsável pelas obras da usina de Angra 3. Ela é baseada em material de delação premiada da Andrade Gutierrez.

Leia também: 
Alexandre Frota responde a ameaças de Lula: 'Você é um charlatão vagabundo, se for preciso vamos nos alistar'; veja
Desembargador que revogou prisões de Cachoeira e outros está fora do caso

No Rio, as ações ocorrem nas regiões da Barra da Tijuca e na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Também serão cumpridos mandados de busca e apreensão, e de condução coercitiva.

Delação

Em junho, o ex-presidente da Andrade Gutierrez Rogério Nora de Sá afirmou à Justiça Federal, no Rio, que Pinheiro, durante sua gestão à frente da presidência da Eletronuclear, pediu "contribuição política" para o PT e para o PMDB e "contribuição científica". Segundo Nora, que é um dos 11 delatores da empreiteira na Operação Lava Jato, Pinheiro pediu 1% para seus "projetos futuros".

O ex-presidente da Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras, é acusado de ter recebido propina da Andrade Gutierrez e da Engevix sobre contratos de obras da Usina de Angra 3. Othon Luiz teria recebido valores por meio de empresas intermediárias, segundo o Ministério Público Federal. O almirante é acusado de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, obstrução da justiça e organização criminosa.

Veja também:







 


UOL
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...