sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Renan divulga nota para explicar intervenção em favor de Gleisi e marido


Imagem: André Dusek / Estadão
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota para explicar a declaração de que ele conseguiu desfazer o indiciamento da senadora Gleisi Hoffmann (PT-RS) e seu marido, Paulo Bernando, após intervenção feita no Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o peemedebista, a Mesa Diretora do Senado protocolou duas petições na corte visando “defender a instituição e as prerrogativas do mandato parlamentar” da petista.

Veja o vídeo:



O tom amistoso da nota, porém, contradiz o embate que Renan Calheiros e Gleisi Hoffmann protagonizaram no plenário nesta sexta-feira, durante o segundo dia de julgamento do impeachment de Dilma Rousseff. Em meio à sequência de bate-bocas entre aliados e oposicionistas da presidente afastada, Calheiros disparou contra Glesi, que, na quinta-feira, afirmou que o Senado não tinha “moral” para julgar Dilma.

Leia também: 

“Como uma senadora pode fazer uma declaração dessa? Exatamente, senhor presidente, uma senadora que há 30 dias o presidente do Senado Federal conseguiu, no Supremo Tribunal Federal, desfazer o seu indiciamento e do seu esposo”, disse Renan. A declaração provocou uma gritaria em plenário e levou o presidente do STF e do julgamento do impeachment, Ricardo Lewandowski, a suspender a sessão.

Três horas após a confusão, o presidente do Senado soltou uma nota em que afirma que a declaração foi alusiva a duas petições protocoladas pela Mesa do Senado. As ações foram ingressadas no Supremo após a Polícia Federal realizar uma operação de busca e apreensão no apartamento funcional de Gleisi Hoffmann atrás de provas contra seu marido, que não tem foro privilegiado. Em agosto, Paulo Bernardo tornou-se réu na Operação Lava Jato. A Procuradoria-Geral da República também já apresentou denúncia contra Gleisi.

“Como se constata, as intervenções do Senado Federal são impessoais, transparentes e ditadas pelo dever funcional no intuito de defender a Instituição e as prerrogativas do mandato parlamentar. O Presidente do Senado Federal reitera a isenção com a qual conduziu todo o processo e lamenta as recorrentes provocações em Plenário”, afirmou Renan Calheiros.

Ele ainda encaminhou à imprensa documentos que mostram que o Senado Federal pediu para participar como amicus curiae na ação ingressada por Gleisi contra a ação da PF em seu apartamento funcional e também defendeu que o indiciamento da petista seria ilegal.

Veja também: 

 








Marcelo Mattos
Veja
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...