sábado, 8 de outubro de 2016

Ativista brasileiro ligado ao PSOL é preso na Ucrânia por terrorismo


Rafael Lusvarghi quando foi preso em São Paulo
durante protesto contra a Copa em 2014
Imagem: Robson Fernandes/Arquivo Estadão Conteúdo
O brasileiro Rafael Marques Lusvarghi, de 31 anos, foi preso na quinta-feira (6) no Aeroporto Internacional de Borispol. De acordo com a nota do Serviço de Segurança da Ucrânia, Lusvarghi foi preso no aeroporto quando entrava no país. Ele foi detido por agentes do Serviço de Segurança da Ucrânia e do Serviço de Fronteiras do Estado.


Ainda de acordo com a nota, com Lusvarghi foram encontrados passaporte estrangeiro, uma medalha por serviços de combate e e um laptop que tem uma conversa com representantes de grupos terroristas. Rafael foi do Brasil para a Ucrânia para atuar nas forças armadas ao lado da Rússia, a serviço dos interesse de Vladimir Putin.

Leia também:

Lusvarghi ficou conhecido no Brasil em 2014, durante protestos organizados contra a Copa do Mundo. De acordo com o G1, o mesmo chegou a passar 45 dias preso em São Paulo por incitação a violência e vandalismo. Informações que circulam em alguns sites apontam que ele esteve envolvido com o PSOL no Brasil.

A equipe do Jornalivre apurou encontrou conexões. Em agosto de 2014, o candidato do PSOL ao governo de São Paulo, Gilberto Maringoni, citou o nome de Rafael em uma crítica feita por conta das prisões de manifestantes que participaram de atos violentos organizados pelo partido. No site de Toninho Vespoli, que é vereador pelo PSOL em São Paulo, Rafael também é mencionado como um dos envolvidos nos protestos contra a Copa do Mundo.

Veja também:

 






Jornalivre
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...