sábado, 22 de outubro de 2016

Cláudia Leitte está proibida de usar recursos públicos em seus shows por três anos


Imagem: Reprodução
Além de devolver o valor  de R$ 1,2 milhão ao  ao Fundo Nacional da Cultura, recebido por meio da Lei Rouanet,  a cantora CLaudia Leitte está inabilitada, por três anos, de conseguir autorização para captação de recursos, além de outras sanções.


A resolução foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 21, junto a outros projetos que receberam dinheiro da mesma fonte, mas tiveram a prestação de contas reprovada pela Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura.

Leia também: 
Punições a juízes no Brasil são "deboche à sociedade", diz presidente da OAB

Claudia Leitte havia pedido o apoio por meio do Incentivo a Projetos Culturais do Programa Nacional de Apoio à Cultura (PRONAC), implementado pela Lei Rouanet, para 12 shows pelas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste no período de maio, junho e julho de 2013.

O escritório Dessimoni e Blanco advogados, que representa a cantora, divulgou comunicado afirmando que todos os eventos foram realizados e podem ser comprovados. “Na qualidade de advogado da Produtora CIEL(empresa de Claudia Leitte), informo que TODOS os eventos do projeto foram realizados e devidamente comprovados ao Ministério da Cultura. Estamos averiguando os motivos da reprovação da prestação de contas junto ao MinC e informamos ainda que entraremos com recurso, pois a CIEL está apta a comprovar a realização dos eventos, bem como a distribuição dos ingressos”, diz o texto.

No começo deste ano, outra polêmica sobre a Lei Rouanet e a cantora agitou a web. Ela conseguiu autorização para captar R$ 356 mil e lançar um livro institucional. No entanto, diante das críticas e da repercussão negativa, a ideia foi abortada por Claudia e sua equipe.

Veja também:

 


 
 

República de Curitiba
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...