domingo, 2 de outubro de 2016

Temer vota logo de manhã; militantes que não acordaram a tempo dizem que foi 'golpe'


Imagem: Aloisio Mauricio /  Estadão Conteúdo
O presidente Michel Temer foi o primeiro a votar, neste domingo (2), na PUC (Pontifícia Universidade Católica), em Perdizes, bairro da Zona Oeste de São Paulo.

Temer chegou por volta de 7h30 ao local --meia hora antes da abertura dos portões aos eleitores e três horas e meia antes do horário de votação divulgado, no sábado (1º) pela assessoria da Presidência.


A antecipação evitou o encontro de Temer com manifestantes que prometiam recepcioná-lo na PUC hoje cedo.

Leia também: 
Teori inclui novos elementos em denúncia contra Lula na Lava Jato
PF investiga lobby de Lula, BNDES e pagamentos da Odebrecht em Cuba e outros países

O esquema de segurança foi reforçado por homens que foram ao local de van e em outros dois carros descaracterizados.

Indagado sobre as eleições, em entrevista à TV Brasil, do governo federal, Temer as classificou como "mais um gesto democrático do nosso país, que vai firmando, cada vez mais, sua democracia, por meio de eleições".

O presidente disse ainda que retorna ainda hoje a Brasília.

A primeira-dama Marcela Temer votou às 8h10, acompanhada de seis seguranças, no Colégio Rainha da Paz, Alto de Pinheiros, também na Zona Oeste da capital paulista.

A PUC também é local de votação do presidente nacional do PT, Rui Falcão, que chegou às 7h40.

Retardatários

O grupo que organizava o protesto para Temer chegou à PUC às 9h -- quase uma hora depois de o peemedebista deixar o local de votação.

"Mais uma vez ele deu outro golpe -- chegou mais cedo que o previsto. Vamos nos reunir e organizar outro ato para o caso de haver segundo turno", disse o bancário Leonardo Brandão, 28, estudante de economia na PUC.

Organizador do ato de hoje com Brandão, o estudante de economia Gabriel Cassiano Finzeto, 19, disse que a antecipação da votação de Temer "denota a ilegitimidade desse governo".

"Ele não consegue aparecer em público --e é natural que haja vaias onde houver estudante, ainda mais na PUC, que tem uma história de luta pela democracia que vem desde a ditadura militar", avaliou.

Veja também: 




 



Janaina Garcia
UOL
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...