terça-feira, 8 de novembro de 2016

MPF denuncia ex-secretário do PT e mais quatro pessoas na Lava Jato


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-secretário do Partido dos Trabalhadores (PT) Silvio Pereira por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, na Operação Lava Jato, nesta terça-feira (8). Outras quatro pessoas também foram denunciadas.




Leia também: 

Silvio Pereira foi preso em abril deste ano, na 27ª fase da Lava Jato. Dias depois, ele foi solto por decisão do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância. A prisão dele era temporária, ou seja, valia por cinco dias, podendo ser prorrogada pelo mesmo período.

“Dentre os ilícitos apurados, evidenciou-se que Silvio José Pereira, responsável pela indicação de ex-diretor Renato Duque, auferiu vantagem de contratos da Petrobras, na cota do Partido dos Trabalhadores, o que é objeto de imputação neste feito”, diz um trecho da denúncia do MPF.


Preso pela Lava Jato, Renato Duque já foi condenado em vários processos por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro.

Auxílio a Duque

De acordo com a denúncia, Silvio Pereira atuou diretamente no gerenciamento da distribuição de cargos no primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva. O cargo, dizem os procuradores, lhe colocou em posição privilegiada para designar quem iria ocupar funções comissionadas na administração petista.

O MPF afirma que Silvio Pereira recebeu um carro da marca Land Rover, pago pela empresa GDK, para que Duque fosse indicado para o cargo de diretor de Serviços na Petrobras.

Com a indicação, a GDK conseguiria firmar um contrato com a estatal, para fornecer materiais e serviços nas obras da Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas, no Espírito Santo. O contrato custou cerca de R$ 400 milhões aos cofres da estatal.

Outro lado

A defesa de Duque desconhece a denúncia e diz que vai se manifestar nos autos. O G1 tenta contato com as defesas dos demais acusados.

Veja a lista de todos os denunciados e os respectivos crimes:

-José Paulo dos Santos Reis – Corrupção ativa
-Cesar Roberto Santos Oliveira – Corrupção ativa
-Sílvio José Pereira – Corrupção passiva e lavagem de dinheiro
-Renato de Souza Duque – Corrupção passiva
-José Aldemário Pinheiro Filho (Léo Pinheiro) – Lavagem de dinheiro

À época da deflagração da 27ª etapa da operação, o MPF afirmou que Silvio Pereira recebeu, por  meio de duas empresas, pelo menos R$ 1.125.531,7 de empreiteiras e intermediários de propina investigados pela  Lava Jato no esquema de corrupção da Petrobras.

Dados apurados pela força-tarefa da Lava Jato apontaram pagamentos feitos pela OAS, entre 2009 e 2011, que somam R$ 486.160. O dinheiro foi pago à empresa DNP Eventos Ltda, em que Silvio Pereira conta com 90% de participação no quadro social.


Já da UTC, os pagamentos foram menores, de R$ 22.533,50. O dono da empreiteira, Ricardo Pessoa, responde a ações no âmbito da Lava Jato e confessou os crimes em delação premiada.

Veja também:






O Antagonista
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...