domingo, 26 de março de 2017

Gilmar Mendes manda abrir sindicância no TSE para investigar vazamento de relatório


Imagem: Edilson Dantas / O Globo
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, determinou nesta sexta-feira (24) a instauração de uma sindicância interna para investigar, em um prazo de até 60 dias, o vazamento do relatório enviado nesta semana aos integrantes da Corte com um resumo de depoimentos e perícias da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer.

Leia também: 

Nesta quinta (23), o teor do relatório distribuído pelo corregedor do TSE e relator do caso, ministro Herman Benjamin, se tornaram públicos. Nas mais de mil páginas do documento havia a transcrição dos depoimentos de executivos e ex-dirigentes da Odebrecht que foram ouvidos pelo TSE na condição de testemunhas.

No mesmo dia em que as informações sigilosas vieram a público, o juiz auxiliar Bruno Lorencini, da Corregedoria do TSE, também determinou a instauração de um procedimento interno para apurar os vazamentos.

A decisão do juiz foi motivada por pedido da defesa da ex-presidente Dilma Rousseff, que apontou vazamentos de depoimento sigiloso prestado no âmbito da ação.

No despacho que determina a abertura da apuração, o juiz auxiliar da Corregedoria determinou que o Ministério Público se manifeste sobre o caso.

A sindicância ordenada por Gilmar Mendes e a investigação determinada pela Corregedoria serão executadas simultaneamente.

Veja também: 

 



Fabiano Costa
G1
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...