quarta-feira, 22 de março de 2017

Procuradoria abre investigação sobre ato político com Lula na Paraíba


Imagem: Ricardo Stuckert / Instituto Lula
A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) da Paraíba anunciou nesta quarta-feira (22) que instaurou procedimento para investigar uma possível irregularidade eleitoral no ato político com os ex-presidentes petistas Lula e Dilma Rousseff em Monteiro, para o que chamaram de “inauguração popular” da Transposição do Rio São Francisco. A visita dos dois foi no último domingo (19).

O material para a investigação foi encaminhado à Procuradoria Geral Eleitoral (PGE), em Brasília, que deverá analisá-lo. Segundo o órgão local, se Lula for condenado, poderá ser punido com multa. Além disso, de acordo com o Ministério Público, poderá haver representação por abuso de poder econômico nas eleições de 2018 e até cassação de registro, mesmo por fatos cometidos em 2017.

Leia também: 

“A PRE na Paraíba está vigilante a todos os casos”, alertou através da assessoria de imprensa o procurador regional eleitoral no Estado, Marcos Queiroga.

No palanque montado em Monteiro, Lula reafirmou em discurso que deverá ser candidato novamente à presidência no próximo ano. “Eles peçam a Deus para eu não ser candidato”, chegou a dizer. Dilma e outros petistas também usaram o ato para defender a candidatura do ex-presidente. 

Lula visitou a Transposição para cobrar a paternidade da obra, iniciada em 2007, no início do seu segundo mandato. Ele começou a usar essa estratégia após uma aproximação do atual presidente, Michel Temer (PMDB) – que visitou a obra três vezes em três meses – e Geraldo Alckmin (PSDB) – possível candidato em 2018 contra o petista – para melhorar a popularidade no Nordeste.

No último dia 10, ao inaugurar oficialmente o eixo leste do projeto em Monteiro, o peemedebista mandou um recado para o ex-presidente afirmando não querer a paternidade da Transposição. Lula rebateu no domingo: “Se eles têm vergonha, eu não tenho. Nós somos pai, mãe, tio, primo e sobrinho da Transposição do Rio São Francisco.”
Outra investigação

Na última sexta-feira (17), antes da visita de Lula à Paraíba, o vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a aplicação de multa ao petista e ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por propaganda eleitoral antecipada na internet. Ele também pede a aplicação de multa no valor de R$ 5 mil a R$ 25 mil.

Dino mencionou em seu despacho vídeo em que o ex-presidente pratica atividades físicas, encerrado com o letreiro “Lula 2018”, em referência às eleições presidenciais de 2018. O vice-procurador-geral eleitoral ressaltou que o vídeo constituiu “peça publicitária” e já somou mais de 20 mil visualizações, “o que revela o amplo alcance social e a possibilidade de captação antecipada de votos, situação que acarreta desequilíbrio da campanha eleitoral”.

Veja também: 

 



Blog de Jamildo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...