quinta-feira, 6 de abril de 2017

'Cuspiria de novo em Bolsonaro', afirma Jean Wyllys após sofrer apenas advertência como punição


Imagem: Montagem / Folha Política
O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) afirmou na tarde desta quarta-feira (5) que não irá recorrer contra a decisão do Conselho de Ética que decidiu lhe aplicar uma advertência escrita pelo cuspe em Jair Bolsonaro (PSC-RJ), mas afirmou que faria tudo de novo.

"Guardo como um troféu. O que redimiu aquela noite pavorosa foi um cuspe na cara de um fascista. Foram seis anos sendo difamado e, quando fui chamado de 'queima-rosca' naquela hora por ele, cheguei ao meu limite. Cuspiria de novo sim", afirmou Wyllys, em entrevista coletiva após a decisão do Conselho.


A "noite pavorosa" a que o deputado do PSOL se refere é a votação pelo plenário da Câmara da autorização para o impeachment de Dilma Rousseff.

Leia também: 

Wyllys se desentendeu com Bolsonaro momentos depois de anunciar no microfone do plenário sua posição contrária à recomendação da abertura do processo. Ao descer do púlpito, ele deu uma cusparada na direção de Bolsonaro.

O deputado do PSOL, que é homossexual assumido, disse que vinha sendo ofendido de forma reiterada por comentários homofóbicos do colega do PSC. Bolsonaro nega. Durante a confusão, seu filho Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) cuspiu de volta na direção de Wyllys.

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados decidiu nessa quarta-feira (5) punir Wyllys com uma censura por escrito.

"A decisão foi justa, só não foi absolutamente justa porque esperava o arquivamento. Outros deputados que verdadeiramente quebraram o decoro parlamentar foram absolvidos", disse Wyllys.

Veja também: 


 



Ranier Bragon
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...